Alexandre de Moraes prorroga inquérito da fake news por mais 180 dias

Com isso, o ministro pode autorizar a Polícia Federal a cumprir novos mandados de busca e apreensão, bem como efetuar prisões para o recolhimento de provas

fotografia
Legenda: O inquérito foi instaurado em março de 2019, com base no regimento interno do STF. De lá para cá, já foram emitidos 18 mandados de busca e apreensão, 12 ordens para ouvir testemunhas e suspeitos e duas medidas restritivas foram aplicadas
Foto: Agência Brasil

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou, nesta quarta-feira (1), o inquérito das fake news por mais 180 dias. A investigação apura a propagação de conteúdos falsos na internet e ameaças aos ministros do Tribunal.

A prorrogação começa a contar a partir do dia 15 de julho, quando se encerraria a duração da investigação vigente. Com isso, o ministro pode autorizar a Polícia Federal a cumprir novos mandados de busca e apreensão, bem como efetuar prisões para o recolhimento de provas.

O inquérito foi instaurado em março de 2019, com base no regimento interno do STF. De lá para cá, já foram emitidos 18 mandados de busca e apreensão, 12 ordens para ouvir testemunhas e suspeitos e duas medidas restritivas foram aplicadas.

Desde então, já foram executadas ao menos 18 ações de busca e apreensão, 12 ordens para ouvir testemunhas ou suspeitos, e aplicadas duas medidas restritivas. Blogueiros, empresários, políticos e apoiadores do presidente já foram alvos do inquérito. Todos eles negam fazer parte de uma rede criminosa de disseminação de fake news.

Com informações do G1