Pesquisadores da UFRJ indicam ponto de origem do despejo de óleo que poluiu as praias do Nordeste

As manchas surgiram  de uma área entre 600 e 700 km da costa brasileira, numa faixa de latitude com centro na fronteira entre Sergipe e Alagoas

Legenda: Mancha de óleo na Praia da Sabiaguaba
Foto: Almir Gadelha/ Sistema Verdes Mares

Pesquisadores do Centro de Pós-graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe-UFRJ) determinaram, por meio de uma simulação de computador, o ponto de origem do despejo do óleo que poluiu as praias Nordeste. Segundo o portal O Globo, pelo estudo, as manchas surgiram de uma área entre 600 km e 700 km da costa brasileira, em uma faixa de latitude com centro na divisa entre Sergipe e Alagoas. 

De acordo com O Globo, os pesquisadores Luiz Landau e Luiz Paulo Assad rodaram um modelo matemático de correntes marinhas no Atlântico e cruzaram os dados com o mapa de manchas de óleo encontradas na costa do Nordeste, a pedido da Marinha do Brasil.

A pesquisa mostrou que o centro da área apontada pelos cientistas fica fora da zona econômica exclusiva do Brasil, em águas internacionais. "A gente estava interessado em entender a origem desse descarte ou vazamento de óleo", disse Landau ao O Globo. "A gente já encerrou essa parte da análise, que já foi entregue para a Marinha. Na semana que vem vamos começar a trabalhar em tentar entender como vai ser a dispersão do óleo daqui para frente", contou.

Você tem interesse em receber mais conteúdo do Brasil?

Assuntos Relacionados