Fãs de Bolsonaro vão às ruas após manifestações femininas

Atos a favor do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) levaram milhares de pessoas às ruas em São Paulo e pelo menos outras 20 cidades na manhã e na tarde de ontem. Na capital paulista, manifestantes se concentraram no Museu de Artes de São Paulo (MASP) e os organizadores espalharam carros de som ao longo da Avenida Paulista.

> Evento em Fortaleza tem oração e hino

Em discurso no alto de um caminhão, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, um dos filhos do candidato, fez críticas ao PT e disse que o pai, se eleito, revogará a Lei Rouanet, de incentivo à cultura. Ele também fez referências aos protestos contra Bolsonaro, sob o mote "Ele não", que ocorreram no sábado em mais de cem cidades nos 26 estados e no Distrito Federal e levaram milhares às ruas, inclusive na própria Avenida Paulista.

"As mulheres de direita são mais bonitas que as de esquerda. As mulheres de direita não protestam com peito para fora, não defecam para protestar", disse o deputado, que se referiu ainda à teoria de fraude nas urnas eletrônicas, ventilada pelo presidenciável. "Vamos ganhar no primeiro turno. Com a diferença que nós temos, não haverá possibilidade de fraude".

A Polícia Militar de São Paulo não divulgou estimativa de público. O ato chegou a ocupar as duas faixas da Paulista, mas uma forte chuva no fim da tarde dispersou parte dos manifestantes. Organizadores pediram, no alto dos carros de som, que eleitores de Henrique Meirelles (MDB) e Geraldo Alckmin (PSDB) fizessem voto útil em Bolsonaro contra o candidato do PT, Fernando Haddad. Um boneco inflável do general Hamilton Mourão, vice de Bolsonaro, foi erguido.

Em Brasília, apoiadores de Bolsonaro se concentraram no gramado próximo ao Congresso Nacional e fizeram uma carreata que percorreu as ruas da capital federal ao longo do dia. Segundo a PM, o ato reunia cerca de 15 mil veículos no início da tarde.

Além de São Paulo e do Distrito Federal, houve atos pró-Bolsonaro em Minas Gerais, Alagoas, Amazonas, Pará, Paraná, Pernambuco, Santa Catarina e Rio de Janeiro. Em Niterói, cerca de três mil pessoas se reuniram na praia de Icaraí pela manhã, segundo estimativa da PM. Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidenciável e candidato ao Senado, participou do ato.

Você tem interesse em receber mais conteúdo do Brasil?