Cães que atuaram em operações de resgate de Brumadinho e Edifício Andrea se aposentam

Os animais pertencem à Companhia de Busca e Regaste com Cães (CBRC) do Corpo de Bombeiros do Ceará

Legenda: Tenente Eliomar,subtenente J. Maria e soldado Gomes com os cães Anne (labrador) e Uno (pastor-belga malinois) do Corpo de Bombeiros do Ceará
Foto: Foto: Arquivo pessoal

Dois cães que atuaram nas buscas por vítimas nas tragédias de Brumadinho, em Minhas Gerais, e no desabamento do Edifício Andrea, em Fortaleza, aposentaram-se em decorrência da idade.

Entre o fim de dezembro do ano passado e janeiro deste ano, Athos, de nove anos e Uno, de oito, que são da raça pastor-belga e pertencem à Companhia de Busca e Regaste com Cães (CBRC) do Corpo de Bombeiros do Ceará deixaram de atuar nas operações de busca e resgate.

Legenda: Equipe do Corpo de Bombeiros com os cães Sutão (labrador) e Athos (pastor-belga malinois)
Foto: Foto: Arquivo pessoal

Segundo o subtenente J. Maria, tutor-condutor de Uno, os cães não têm mais tanta energia para continuar acompanhando os bombeiros nas ocorrências. Apesar da aposentadoria, Uno, estará à disposição da corporação em caso de emergências que não exijam tanto desgaste físico do animal. 

A partir de agora os cães vão morar no quartel com seus respectivos tutores-condutores. "O Uno vem morar comigo de vez. O Athos já está com o cabo Argeu, que é tutor-condutor dele. Quando eles (cães farejadores dos Bombeiros) se aposentam, a preferência é do tutor-condutor, porque é com quem eles passam mais tempo. Eles se apegam a gente, e a gente também se apega", explicou.

Outros dois labradores, Anne e Sutão, que também ajudaram nas operações de resgate dos bombeiros do Ceará em Brumadinho e no Edifício Andréa, continuam na ativa.