Anvisa amplia grupo de emergência para monitorar ações contra coronavírus

O grupo de emergência terá prazo de duração indeterminado

Legenda: Possíveis sintomas em passageiros são monitorados em aeroportos
Foto: AFP

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mudou a composição do Grupo de Emergência em Saúde Pública criado para monitorar e conduzir no âmbito da agência as ações referentes ao novo coronavírus. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o novo coronavírus já matou 132 pessoas e infectou mais de 6 mil em pelo menos 18 países.

Instituído nesta terça-feira, 28, por meio de portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU), o grupo inicialmente teria como integrantes o adjunto de Diretor da Primeira Diretoria; um assessor da Terceira Diretoria; o gerente-geral de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados; o gerente de Controle Sanitário de Produtos e Empresas em Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados; o coordenador de Imprensa e Comunicação; e o assessor-chefe do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária.

Nesta quarta-feira, 29, no entanto, a agência fez uma retificação, e a equipe da Anvisa que tratará da crise será formada por representantes do gabinete do diretor-presidente da Anvisa; Gerência-Geral de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados; Gerência-Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde; Assessoria de Comunicação; e Assessoria do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária. Além disso, caso necessário, poderão ser convocados, a qualquer momento, representantes das demais áreas de atuação da Anvisa. O grupo de emergência terá prazo de duração indeterminado.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados