Tap retoma voos de Fortaleza a Portugal

Governo português liberou operações entre o país e o Brasil, que estavam suspensas desde o fim de janeiro. Brasileiros terão de passar por quarentena

Legenda: Companhia operava até três voos semanais de Fortaleza a Lisboa até a paralisação em janeiro
Foto: Arquivo

Quase três meses após a suspensão dos voos entre Portugal e o Brasil, a Tap Linhas Aéreas Portuguesas já retomou hoje as operações entre Fortaleza e Lisboa, horas após o anúncio do governo português que revogou a suspensão de voos para o território brasileiro e para o Reino Unido.

A medida é válida para viagens essenciais, isto é, as que são destinadas a permitir o trânsito ou a entrada em Portugal de cidadãos em viagens por motivos profissionais, de estudo, de reunião familiar, por razões de saúde ou humanitárias.

Já está no ar o voo TP35, que decolou às 17h13 no horário local de Lisboa e deve chegar às 20h37 no Aeroporto Internacional de Fortaleza, que agora volta a realizar operações internacionais. A Tap ainda confirmou que irá retomar as três frequências semanais na Capital, com voos às sextas-feiras, sábados e domingos, decolando às 22h10 da Capital cearense e aterrissando às 8h15 em Lisboa.

Além de Fortaleza, a empresa também retomou os voos a Salvador, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e São Paulo, informou o Chief Revenue Officer da Tap, Arik De, em publicação na rede LinkedIn. Ele destacou ainda que serão retomados no fim da semana os voos a Maceió e Recife e, no verão europeu, a Belém, Natal e Porto Alegre.

Segundo a companhia, as passagens compradas até 31 de maio, com data de viagem marcada até 31 de dezembro de 2021, podem realizar uma alteração de data gratuitamente. 

Quarentena

Os brasileiros que para lá voarem, entretanto, terão que cumprir uma quarentena de 14 dias, seja no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde portuguesas.

Além disso, os passageiros (com exceção de crianças com menos de dois anos) têm que apresentar o resultado negativo do teste RT-PCR à Covid-19 que tenha sido realizado até 72 horas anteriores ao momento do embarque.

A decisão do governo português vem na mesma semana em que a França anunciou a suspensão de voos ao Brasil até pelo menos a próxima segunda-feira (19), por conta da situação epidemiológica no País.

 

Levantamento feito pelo jornal Folha de S. Paulo no início de março apontou que o País, juntamente ao Reino Unido e à África do Sul, são os que somam mais restrições de entrada em outros países por conta da pandemia.