Procurado por Roberto Cláudio, Tasso diz que não vai "tomar partido por nenhum dos lados" na crise

O senador ainda aguarda as definições locais

Legenda: O senador ainda aguarda definições na aliança presidencial
Foto: Agência Senado

O senador Tasso Jereissati (PSDB) encaminhou nota à imprensa esclarecendo que tem conversado com lideranças políticas sobre o cenário no Ceará, mas que não vai tomar posicionamento agora sobre a crise instalada no grupo governista.

"Tenho conversado na busca do entedimento, sem tomar partido por nenhum dos lados. Meu esforço é no sentido de encontrarmos uma candidatura única, que represente um projeto para o Ceará”, disse o tucano.

A declaração do parlamentar ocorre um dia depois de uma reunião com o ex-prefeito Roberto Cláudio, na Capital. O encontro, confirmado pelas assessorias do ex-prefeito e do senador, ocorreu na tarde de sexta-feira (8).

A coluna apurou que o pedetista chegou a formalizar convite para que o senador Tasso participasse da chapa governista como candidato à reeleição, na vaga do ex-governador Camilo Santana.

Tasso, no entanto, agradeceu o convite, mas declinou da candidatura. O parlamentar ainda aguarda as definições nacionais, quando está cotado para ocupar a vaga de vice-presidente na chapa de Simone Tebet (MDB).

Rompimento?

Um deputado do PT admitiu à coluna que o partido já discute nomes para lançar ao Palácio da Abolição. Pesquisas quantitativas e qualitativas estão sendo feitas com esse fim.

A indicação de Camilo, no entanto, deverá ser respeitada pelos correligionários.

No PDT ainda há parlamentares que acreditam em uma reviravolta para a manutenção da aliança. Para isso, Cid Gomes teria que tomar as rédeas da crise pedetista.

A expectativa é que se a disputa interna no PDT não for solucionada logo, a possibilidade de bater chapa no evento do partido do dia 18 é cada vez maior.



Assuntos Relacionados