"Aquelas Camisas" em Avellaneda

O Fortaleza leva a sua história a Buenos Aires. Os argentinos conhecerão hoje um diferente time brasileiro. O tricolor cearense tem a mística "daquelas camisas", algo transcendental, superior, que nem uma outra equipe proclama. Nasceu de resultados inacreditáveis, de viradas monumentais, de títulos quase impossíveis. E é com essa mística que o Leão ingressará no Estádio Libertadores de América para enfrentar o Independiente, dono da casa. Muitas as incertezas sobre o que poderá fazer o Fortaleza. Muitas as indagações sobre o potencial tricolor. De princípio, a responsabilidade maior assustou. Mas o desafio internacional oficial, até então inédito entre os tricolores de aço, deu orgulho e receio. Enquanto para os argentinos do Independiente algo tão comum, para os brasileiros do Fortaleza extrema novidade. Eles em casa, acostumados à Copa Libertadores e a outras competições afins; o Fortaleza visitante, neófito nesse tipo de disputa. Mas, do lado do campeão cearense, a pujança que os argentinos talvez ignorem: a força de origem desconhecida que faz "daquelas camisas" sinônimo de vitória, mesmo diante de derrotas iminentes.

Situação

As análises sobre o Independiente dão conta de crise, motivada por fatores diversos. Tudo bem, pode ser. Houve mudança de treinador e derrota para o Racing. Entretanto, em jogos assim, o momento da disputa é que define. Competição internacional por si estimula o jogador. E todos, não raro, dão o máximo de si.

Estreia

Natural será no time do Fortaleza o peso inicial da estreia. Quer queiram, quer não, é um outro ambiente de disputa, com características próprias especiais. Certamente, o tricolor sofrerá pressão maciça nos primeiros 15 minutos. É sempre assim que acontece. Mas depois, a partida deve assumir o ritmo comum. Aí será a hora de o Leão mostrar suas garras.

Experiência

Fator significativo a favor do Fortaleza é a experiência de atletas que já participaram de competições internacionais ou que já atuaram no exterior. Osvaldo, por exemplo, atuou até pela Seleção Brasileira. Juan Quintero participou da Olimpíada 2016. O técnico Rogério Ceni tem Libertadores, Mundial, tudo. Há como administrar as desvantagens, sim.

Estreia COM VITÓRIA transmite confiança e abre novas esperanças. Assim o retorno de Enderson Moreira ao comando do Ceará, máxime passando para a segunda fase da Copa do Brasil, garantindo R$ 1.030.000,00 aos cofres do Vozão. O time Superou as agruras de um gramado ruim, horário inconveniente e uma viagem complicada.

O Ceará ESTÁ beM DE zagueiro-goleador. O Klaus já mostrou suas qualidades ao assinalar gol até no clássico com o Fortaleza. Ontem, mais uma vez o notável Luís Otávio deixou sua marca na vitória sobre o Bragantino. Importante o jogo de sábado diante do Bahia, quando será possível melhor avaliação sob o novo trabalho de Enderson.