Ser mãe-maravilha não é tarefa fácil!

Pensar na maternidade é compreender que uma mãe não nasce pronta. Ela nasce com cada filho. Edifica-se com cada vida que ali floresce. Faz-se e refaz-se em cada fase deles

Ser mãe-maravilha não é tarefa fácil.
Legenda: Ser mãe-maravilha não é tarefa fácil.
Foto: Reprodução

A mulher quando se torna mãe é atravessada por um turbilhão de sentimentos e grandes transformações: no corpo, na vida social e em seu psiquismo. O modo de cada vivência é um momento único, instransponível e depende da sua história de vida. 

A maternidade tão desejada e idealizada por umas mulheres é, também, lugar de incertezas e inseguranças, acrescido de dúvidas quanto a educação e o desejo de fazer o melhor para aquele novo ser que nasce. Na verdade, não há manual de como ser a melhor mãe, porque tudo se dá no novo que se inicia, na relação que se constrói. Diante de tantas incertezas, é preciso também que essa mãe seja acolhida e cuidada, para que possa se sentir mais segura no exercício de sua maternidade.   

Ser mãe-maravilha não é tarefa fácil.
Legenda: Ser mãe-maravilha não é tarefa fácil.
Foto: Reprodução

Essa mesma mulher que se doa, oferece o seu corpo como alimento, seu afeto como construto de uma nova personalidade, é a mesma que precisa de um corpo para si, para ser mulher, profissional e tantas outras coisas. É nesse momento que percebemos que não somos “Mães-Maravilhas” e, sim, seres de incompletudes, que amam, mas que falham. 

É no tear da vida que vai sendo bordado os fios do amor nessa construção tão sublime que é a maternidade e que, embora haja tantos desafios, ensina a mulher (e mãe) a ser alguém melhor, desconstruindo e reconstruindo, capacitando seus filhos no processo de humanização e de transformação.   

O bom mesmo é despir-se de heroína e ser apenas mulher, mãe e maravilhosa! 

Keila Targino é psicóloga, formada pela UNIFOR, especialista em psicoterapia psicanalítica pela EPPF e analista em formação pela Sociedade Psicanalítica de Fortaleza-SPFOR.
Legenda: Keila Targino é psicóloga, formada pela UNIFOR, especialista em psicoterapia psicanalítica pela EPPF e analista em formação pela Sociedade Psicanalítica de Fortaleza-SPFOR.
Foto: Reprodução



Assuntos Relacionados