Por que há capitais com até 16 candidatos a prefeito na disputa?

Legenda: Igreja de São Francisco de Assis, que compõe o Conjunto Moderno da Pampulha, um dos cartões-postais de Belo Horizonte, obra-prima que leva a assinatura de Oscar Niemeyer, Roberto Burle Marx e Cândido Portinari
Foto: Agência Brasil

As 26 capitais brasileiras terão um total de 319 candidatos a prefeito na eleição de 15 de novembro. Entre os maiores colégios eleitorais do País, Belo Horizonte lidera o ranking com 16 postulantes a gestor da capital mineira. Esse número também é observado em outras três capitais: Curitiba (PR), Goiânia (GO) e Porto Velho (RO). Fortaleza tem 11 candidatos ao Paço Municipal, a exemplo de Manaus (AM), Recife (AM), Aracaju (SE) e Boa Vista (RR).

Esses dados podem ser consultados pelos internautas no sistema DivulgaCandContas, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A plataforma organiza o pleito pelas cinco regiões, permitindo consultar as informações oficiais sobre as candidaturas tanto para o Executivo como Legislativo nos municípios.

O número expressivo de candidatos - em alguns locais, o total é recorde - reflete o fim das coligações proporcionais (união de siglas para eleger vereadores, proibida no pleito de 2020) e o interesse dos partidos (antigos e recentes) de demarcar território em seus redutos eleitorais. Ou seja, quanto mais candidatos, mais competitiva fica a disputa.

Para os eleitores, fica o desafio de acompanhar as propostas de tantos nomes. Há uma tendência natural de focar apenas nos candidatos com maior "recall" (lembrança), maior popularidade ou apoiados por um arco mais amplo de legendas, que representam interesses ou campos políticos mais bem definidos aos olhos dos votantes.

Diante de tantos novos e velhos rostos no páreo, a sensação dominante é de uma fragmentação do jogo político no País. É preciso interpretar, no entanto, com cautela esses dados. Nos bastidores, há acordos informais entre blocos políticos de apoio no segundo turno em 29 de novembro.

Ou seja, parecem muitos candidatos na corrida, mas alguns já combinaram quem vão apoiar na próxima etapa e desejam apenas testar sua própria força política ou servir de escada para o aliado com mais chance de vencer.

Confira o número de candidatos a prefeito nas capitais do País (no Distrito Federal, não há eleições municipais, pois tem uma estrutura política diferente das demais unidades federativas do País)

1- Belo Horizonte (MG): 16
Curitiba (PR): 16
Goiânia (GO): 16
Porto Velho (RO): 16

2-Campo Grande (MS): 14
João Pessoa (PB): 14
Natal (RN): 14
Rio de Janeiro (RJ): 14
São Paulo (SP): 14
Vitória (ES): 14

3- Teresina (PI): 13
Porto Alegre (RS): 13

4- Belém (PA): 12
Palmas (TO): 12
São Luís (MA): 12

5- Aracaju (SE): 11
Boa Vista (RR): 11
Fortaleza (CE): 11
Manaus (AM): 11
Recife (PE): 11

6- Florianópolis (SC): 10
Macapá (AP): 10
Maceió (AL): 10

7- Salvador (BA): 9

8- Cuiabá (MT): 8

9- Rio Branco (AC): 7

Fonte: DivulgaCandContas