Com Dr. Pessoa, oposição avança na disputa em Teresina e ameaça destronar PSDB da capital do Piauí

Um médico lidera a corrida eleitoral em Teresina e ameaça destronar o PSDB do comando da capital do Piauí. José Pessoa Leal, o Dr. Pessoa, 74, concorre pelo MDB, com o vice (Robert Rios) indicado pelo PSB. Na pesquisa do Ibope divulgada na última sexta (16), ele aparece com 34%.

Legenda: Líder da pesquisa Ibope sobre sucessão em Teresina, Dr. Pessoa diz que começou a trabalhar com 5 anos para ajudar a família e só começou a frequentar a escola aos 15; ele migrou para o Rio de Janeiro, onde se envolveu com o movimento estudantil e se formou médico
Foto: Alepi

O emedebista, que foi filiado ao Solidariedade até o ano passado, conta com um bom "recall" devido à participação em campanhas majoritárias recentes. Em 2018, o então deputado estadual Dr. Pessoa perdeu a vaga de governador para Wellington Dias (PT). Antes, em 2016,  tinha sido derrotado pelo prefeito tucano Firmino Filho na campanha de reeleição.

Já o atual candidato do PSDB, o economista e ex-secretário de Educação Kleber Montezuma, tem só 18%, empatado tecnicamente com Capitão Fábio Abreu (PL), deputado federal e ex-secretário de Segurança Pública de Wellington Dias, que aparece com 16%.

A chapa de Montezuma conseguiu unir PSDB, PDT, PSL e partidos do centro - Progressistas (que indicou o vice, o sargento R. Silva), DEM, Podemos, PV, Avante, PMB-, enquanto a coligação do Capitão tem Republicanos (indicou a vice, a Pastora Diana), PMN e PTB.

Oficialmente, o governador apoia o candidato do seu partido, o petista Fábio Novo, ex-secretário estadual de Cultura e deputado estadual, que aparece só com 6% na pesquisa do Ibope.

No Palácio do Karnak, sede do Governo do Piauí, não se alimentam expectativas de que Fábio Novo decole. Para Wellington Dias, importante é tirar Teresina das mãos dos tucanos. Não seria uma surpresa um apoio do governador ao Capitão ou até ao Dr. Pessoa.

A disputa tende a ir para o segundo turno (29 de novembro), a julgar pelos números do Ibope. Teresina sofre com a briga histórica entre os grupos políticos que estão no poder nos âmbitos municipal (tucanos) e estadual (petistas).

Quem hoje manda na capital não se entende com a sigla que governa o Estado do Piauí. Para o atual governador, importante é tirar o PSDB do Palácio da Cidade após dois mandatos de Firmino Filho, que tem 58% de aprovação na pesquisa Ibope, enquanto Wellington Dias tem avaliação positiva de 63% (sendo 28% de ótima/boa e 35%, regular).