Para rir junto com o novo ano de Mrs. Maisel

Série teve a terceira temporada lançada na primeira sexta de dezembro e já tem 4ª temporada confirmada

Midge e Susie
A parceria entre Rachel Brosnahan e Alex Bornstein é um dos atrativos que retornam na nova temporada da série Foto: divulgação

Não faz muito tempo, me vi entediada com o catálogo da Netflix. Em meio a tantas opções, mas nada que chamasse verdadeiramente minha atenção, foi fácil recorrer a outro serviço de streaming e, no Amazon Prime Video, encontrei 'The Marvelous Mrs. Maisel'. Anos 60, representatividade feminina, comédia e um roteiro indo além do óbvio. Não foram necessárias tantas cenas para me prender ao enredo de Amy Sherman Palladino, conhecida por "Gilmore Girls", e o lançamento da terceira temporada (sim, fiz verdadeira maratona das outras duas em um mês) no último 6 de dezembro, abriu a minha lista de escolhas para os últimos dias de 2019.

Se você já está familiarizado com a história, não preciso afirmar com tanta ênfase o quão magistral é a presença de Rachel Brosnahan no papel de Midge, protagonista da série.

Descobrindo o humor logo após a separação no casamento, a personagem é forte e carsimática, dando vida à todo o universo visto na tela. Entre os grandes trunfos está o humor ácido e oportuno, algo que continua a dar as caras nesse novo ano.

Essa manutenção no tom, inclusive, pode ser motivo para mais premiações no futuro, vide todo o reconhecimento das temporadas anteriores. Nesse ritmo, Brosnahan está cada vez mais imersa no íntimo de Mrs. Maisel e sobe ao palco na série com toda a graça de uma mulher se libertando em anos de muito machismo. 

Caminhada

Dando continuidade às tramas mostradas no ano anterior, a série retoma o envolvimento de Midge com Joel (Michael Zegen), mesmo de forma descompromissada, e o fim do noivado com Benjamin (Zachary Levi). Ao mesmo tempo em que brinca com a perspectiva de retorno do casal inicial, o roteiro também constrói certas expectativas direcionadas ao relacionamento entre a comediante e o médico que, convenhamos, na minha opinião, é a melhor escolha para Midge. 

Enquanto isso, o grande foco continua sendo a carreira na comédia. Ao lado de Susie Myerson (Alex Bornstein), a protagonista entra em turnê para abrir os shows do cantor Shy Baldwin (Leroy McClain) e lida com os problemas e encantamentos do show business. É exatamente nessas tramas interligadas onde fica claro a qualidade absurda do elenco escolhido para integrar a série.

Vale destacar, claro, a parceria entre Bornstein e Brosnaham. As duas fluem de forma simples em cena e estão sempre entre os momentos mais divertidos. 

Seguir a caminhada de Midge é tão divertido que os episódios, com cerca de uma hora de duração, passam quase instantaneamente sob o olhar atento de quem assiste. Confirmada para a 4ª temporada, ela pode ser uma aposta para animar os próximos dias de 2019 e começar a finalização, com chave de ouro, do calendário de lançamentos.