Previsão de Cid em 2021 para crescimento eleitoral de Ciro em abril de 2022 não se cumpriu

Em 23 de outubro do ano passado, Cid apontou desempenho de Ciro em 15% nas pesquisas de intenção de voto para que tivesse sucesso nas urnas

Cid Gomes senador
Legenda: Cid Gomes fez discurso com previsão eleitoral durante evento em Crateús
Foto: Divulgação

Em 23 de outubro de 2021, na retomada dos encontros regionais do PDT, no município de Crateús, o senador Cid Gomes fez uma previsão do desempenho eleitoral que o ex-ministro e pré-candidato a presidente, Ciro Gomes, deveria alcançar para ter chances de ser eleito nas eleições um ano depois, em outubro de 2022.

Ao discursar para correligionários, Cid critica o Governo Bolsonaro e pontua que, à época, o presidente da República alcançava nas pesquisas em torno de 25% das intenções de voto. Seis meses à frente, em abril de 2022, o senador projetava uma queda de 5%. "Queria receber esse presente de aniversário porque meu aniversário é em 27 de abril", diz Cid em um vídeo que circulou nas redes sociais.

Daí ele parte para avaliação do que deveria ser o desempenho de Ciro no mesmo período.

"O Ciro hoje nas pequisas está com 10% - tem umas que bota 12%, 13%, tem cenário que já deu até 14%. Se o Ciro chegar a 15%, em abril, se Deus quiser, no dia 27... Aí o Roberto Cláudio já antecipou aqui: 'morreu maria preá' ou 'viveu maria preá' - porque eu prefiro trabalhar com a vida -, o Ciro será o presidente do Brasil", apostava o pedetista.

Abril de 2022

O cenário que se mostra na data esperada por Cid, no entanto, está longe de atingir a previsão para o desempenho do irmão. Pesquisa Ipespe divulgada na sexta-feira (6), avaliando o panorama eleitoral justamente do período ao qual o pedetista se refere, aponta Ciro Gomes com 8% das intenções de voto.

Bolsonaro, ao invés de cair, aparece com 31% na pesquisa. À frente, está Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 44%. João Dória (PSDB) soma 3% das intenções de voto, seguido por André Janones (Avante), com 2%. Simone Tebet (MDB) e Felipe d'Ávila (Novo) estão empatados com 1%.



Assuntos Relacionados