Base aliada de Roberto Cláudio à espera de valorização

A iminente ida do Republicanos (ex-PRB) para o grupo político do deputado federal Capitão Wagner (Pros), que tenta ampliar seu arco de aliança para a disputa pela Prefeitura de Fortaleza, conforme antecipado por esta coluna, não pegou nenhum partido da base governista de surpresa. Nos bastidores, aliados lembram, inclusive, que, antes de ser secretário na gestão do prefeito Roberto Cláudio (PDT), o ex-deputado federal Ronaldo Martins, líder do Republicanos no Ceará, já havia sido adversário eleitoral do atual chefe do Executivo no pleito de 2016. Quem permanece na base, porém, reivindica valorização. O discurso é de que o mais coerente, agora, é que o Governo do pedetista valorize "os aliados de sempre".

Alguns partidos ainda não publicizam o apoio à candidatura que pretenderá suceder Roberto Cláudio pela ausência do nome e aguardam o chamado das lideranças máximas para tratar das definições para a disputa na Capital, embora alguns de seus quadros falem em uma disputa velada pela vaga de vice na chapa governista. Enquanto isso, resta às legendas aliadas discutir as eleições proporcionais. Vários partidos estão definindo os critérios que adotarão para a formação das chapas para vereador.

Construção do Plano Diretor

O Plano Diretor de Fortaleza tem, finalmente, um cronograma de elaboração definido. O Núcleo Gestor responsável por este processo estabeleceu ontem as datas para as reuniões com os territórios e os segmentos de Fortaleza, para garantir a participação popular na legislação urbanística. O Plano Diretor deveria ter sido revisado em 2019, dez anos após a sua aprovação.

Preparação para participação

A participação popular deve começar ainda em janeiro, com foco em três âmbitos: as reuniões nos 39 territórios que formam Fortaleza, encontros com comissões técnicas para abordar pontos específicos (como meio ambiente e acessibilidade) e proposições por meio de plataforma virtual. A primeira etapa destes encontros é a capacitação da população para elaboração das propostas. Ponto mais do que justo, já que a formatação de uma legislação urbanística envolve muitos aspectos técnicos que não estão ao alcance de todos.

"Investimento"

Vaidon Oliveira (DEM) foi o deputado federal cearense que mais gastou dinheiro da cota parlamentar no ano de 2019. Foram R$ 440.924,75 para usar na manutenção do mandato, como, por exemplo, impressão de material, compra de passagens aéreas e gasolina para transporte. Idilvan Alencar (PDT) foi o segundo que mais usou o recurso, com R$ 434.431,29, seguido de Júnior Mano (PL), com R$ 417.766,72.

Incentivo oportuno

Para estimular a arrecadação, o governador Camilo Santana (PT) publicou decreto, ontem, alterando alguns pontos do Prêmio de Desempenho Fiscal (PDF), concedido pelo Estado a servidores que atuam em cargo de gestão do Governo e de municípios. Com as mudanças, secretários de finanças de municípios que possuam, no mínimo, 130 mil habitantes poderão concorrer ao prêmio (em dinheiro), caso melhorem a arrecadação da Prefeitura. Antes, apenas secretários de finanças de municípios com mais de 700 mil habitantes poderiam participar.

* Equipe de Política redigiu a coluna.