Pandemia e economia: Alcântara Macedo diz apenas "que Deus nos ajude!"

"Pensemos, com otimismo, em nos manter vivos na luta, considerando o Brasil: um mercado de 212 milhões de habitantes e com um agronegócio com tecnologia e competitividade, e uma reserva cambial de mais de US$ 300 bilhões, a maior da América Latina", diz o consultor

Como sairá desta pandemia a economia do Brasil e do Ceará?

O economista e consultor empresarial Alcântara Macedo, que tem relações permanentes com empresários nacionais e estrangeiros interessados em investir aqui, responde assim.

"Tenho dialogado com economistas, investidores e juristas, lido e refletido, procurando respostas para o nosso Ceará.

"Fizemos a lição de casa: temos um porto competitivo (Pecém), montamos um hub aeroportuário, instalamos equipamentos turísticos de primeira linha, implementamos há décadas uma política de atração de investimentos, principalmente industriais.

"Enfim, buscamos as vantagens comparativas ao nosso alcance. Tivemos, de 1987 para cá, bons governadores comprometidos com o desenvolvimento econômico e social do Estado".

Ele segue:

"Deparamo-nos agora com um cenário complexo. A luta pela vida deve ser o nosso compromisso, mas, se o aparelho produtivo parar, a vida será atingida.

"O remédio não poderá ser uma dose forte que leve o enfermo à morte.

"Pensemos, com otimismo, em nos manter vivos na luta, considerando o Brasil: um mercado de 212 milhões de habitantes e com um agronegócio com tecnologia e competitividade, e uma reserva cambial de mais de US$ 300 bilhões, a maior da América Latina.

"Diante deste cenário, o País tem a chance e a disposição para sair desta complexidade".

Alcântara Macedo avança:

"O que nos atrapalha é a fragilidade política e financeira, a falta das reformas, o déficit público e a falta de formação de poupança pública.

"A recuperação do Ceará será lenta, tanto do hub aeroportuário quanto do turismo. O consumidor turista - nacional e estrangeiro - foi atingido em cheio na sua renda. Será, pois, um aprendizado forte.

"Muitas empresas do setor turístico ficarão pelo caminho. Será necessário um plano de reconstrução. Afinal, já estamos com os equipamentos montados. Que Deus nos ajude".

APODI

Boa ação da Companhia de Cimento Apodi, cujos sócios são, meio a meio, a família Dias Branco e a gigante cimenteira grega Titan.

A Apodi fez ontem a doação de 387 máscaras de tecido para moradores da comunidade de Bom Sucesso, em Quixeré, onde está sua gigantesca fábrica de cimento.

Foram doadas ainda 300 máscaras de acetato para profissionais de saúde de Russas, Limoeiro do Norte e Quixeré.

E outras 37 mil máscaras de TNT para as prefeituras daqueles três municípios e mais a de Morada Nova.

FALA MUITO!!

Pode ter boas intenções - e parece que as tem - o presidente Jair Bolsonaro.

Mas ele deve cuidar de sua incontinência verbal.

AMBEV

Mais uma doação da cervejaria Ambev.

Ela doou 10 mil toneladas de goma de mandioca.

Considerado item básico de alimentação da população sertaneja do Ceará, a goma de mandioca será entregue ao Instituto Agropolos, que a distribuirá a 10 mil famílias pobres do Estado, todas vinculadas ao Programa de Agricultura Familiar.

COLÉGIOS

Colégios particulares de Fortaleza estão cobrando a mensalidade integral de abril, um mês sem aulas.

Há exceções, mas são poucas.

Por outro lado, os planos de saúde dividiram-se - há os que incluíram na fatura de abril o aumento autorizado pela Agência Nacional de Saúde e os que o adiaram por 90 dias por causa da Covid




ÚLTIMAS HORAS PARA GARANTIR SUA ASSINATURA ANUAL COM 50% DE DESCONTO

Tenha acesso ilimitado a conteúdos exclusivos!

Análises de especialistas, coberturas sobre esporte, política, economia e muito mais.

ASSINE JÁ