Evangelho de hoje (Lc 6,6-11)

Disse-lhes Jesus: 'Eu vos pergunto: O que é permitido fazer no sábado: o bem ou o mal, salvar uma vida ou deixar que se perca?'

Aconteceu num dia de sábado que, Jesus entrou na sinagoga, e começou a ensinar. Aí havia um homem cuja mão direita era seca. Os mestres da Lei e os fariseus o observavam, para verem se Jesus iria curá-lo em dia de sábado, e assim encontrarem motivo para acusá-lo. Jesus, porém, conhecendo seus pensamentos, disse ao homem da mão seca: 'Levanta-te, e fica aqui no meio.' Ele se levantou, e ficou de pé. Disse-lhes Jesus: 'Eu vos pergunto: O que é permitido fazer no sábado: o bem ou o mal, salvar uma vida ou deixar que se perca?' Então Jesus olhou para todos os que estavam ao seu redor, e disse ao homem: 'Estende a tua mão.' O homem assim o fez e sua mão ficou curada. Eles ficaram com muita raiva, e começaram a discutir entre si sobre o que poderiam fazer contra Jesus.  

Reflexão – “Jesus quer nos tirar do anonimato”

Aquele homem da mão seca estava “perdido” no meio da multidão e se mantinha escondido, talvez por ter vergonha do seu defeito, no entanto, não conseguiu permanecer no anonimato, pois, tanto Jesus como os fariseus, o viram. Cada qual tinha um propósito acerca daquele homem: Jesus queria curá-lo e dar a ele dignidade, por isso, convidou-o para postar-se no centro, destacado da multidão. Os fariseus, pelo contrário, se importavam somente em que Jesus poderia infringir a lei do sábado, sem nenhuma preocupação quanto ao estado daquele homem acabrunhado. “Levanta-te e fica aqui no meio”,  e “Estende a tua mão” disse-lhe Jesus. “O homem assim o fez e sua mão ficou curada”. O pecado nos deforma e exclui do convívio das pessoas, por isso, Jesus quer nos tirar do anonimato, e nos colocar no meio para que possamos agir. Somos curados do nosso pecado quando damos o passo para ficar perto de Jesus, bem à vista Dele, usufruindo da sua misericórdia.   As nossas mãos são instrumentos de ação. O ficar de mãos cruzadas, escondidos no meio dos outros para que não nos notem faz com que sejamos esquecidos e marginalizados.  A qualquer hora, ou a qualquer momento, mesmo quando todos nos apontam e acusam Jesus está pronto para nos colocar no centro, destacado da multidão.  Ele nos olha com um olhar especial, pois conhece a nossa chaga e entende a nossa deformidade! Estender a mão significa, também, expor o nosso  pecado, reconhecer as nossas faltas e abrir o coração para entregar a Jesus o nosso fardo pesado.– Você se sente isolado (a) quando comete um pecado grave? – Você costuma confessar os seus pecados?   - Você tem estendido a sua mão para ajudar alguém?   - Você tem vivido à margem dos outros porque não quer se comprometer 

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO