Evangelho de hoje (Lc 20,27-40)

Jesus disse: "Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos".

Legenda: Jesus, no Evangelho de hoje, fala sobre a ressurreição, deixando admirados os doutores da Lei
Foto: Divulgação

Naquele tempo: Aproximaram-se de Jesus alguns saduceus, que negam a ressurreição, e lhe perguntaram: 'Mestre, Moisés deixou-nos escrito: se alguém tiver um irmão casado e este morrer sem filhos, deve casar-se com a viúva a fim de garantir a descendência para o seu irmão. Ora, havia sete irmãos. O primeiro casou e morreu, sem deixar filhos. Também o segundo e o terceiro se casaram com a viúva. E assim os sete: todos morreram sem deixar filhos. Por fim, morreu também a mulher. Na ressurreição, ela será esposa de quem? Todos os sete estiveram casados com ela.' Jesus respondeu aos saduceus: 'Nesta vida, os homens e as mulheres casam-se, mas os que forem julgados dignos da ressurreição dos mortos e de participar da vida futura, nem eles se casam nem elas se dão em casamento; e já não poderão morrer, pois serão iguais aos anjos, serão filhos de Deus, porque ressuscitaram. Que os mortos ressuscitam, Moisés também o indicou na passagem da sarça, quando chama o Senhor 'o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó'. Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos, pois todos vivem para ele.' Alguns doutores da Lei disseram a Jesus: 'Mestre, tu falaste muito bem.' E ninguém mais tinha coragem de perguntar coisa alguma a Jesus. 

Reflexão - “O viver na terra é completamente distinto do viver no céu”.

Neste Evangelho Jesus nos fala sobre a ressurreição e nos revela que o viver na terra é completamente distinto do viver no céu.  Por isso, Ele relembra Moisés que na passagem da sarça ardente chama o Senhor de Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó. Isto nós precisamos que ter em mente: Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos! Todos nós precisamos crer nas Palavras de Jesus quando nos dá a garantia de que um dia ressuscitaremos para viver com o Deus vivo e Poderoso! Aí, então não mais precisaremos nos apegar a nada nem a ninguém, seremos livres como os anjos, contemplando a glória de Deus e vivendo a verdadeira felicidade. O céu é a realização dos nossos mais profundos anseios e a plenitude do Plano que Deus idealizou para cada um de nós. Por isso, não teremos mais o apego da carne nem as limitações da nossa alma pecadora, pois o Senhor é quem será tudo para nós. A nossa esperança deve ser a certeza de que todos seremos filhos de Deus e viveremos Nele, com Ele e por Ele no céu, quando não haverá mais dúvidas, nem choro nem lágrimas, nem marido nem mulher.  E aí, então não perguntaremos mais nada!  – Diante das palavras de Jesus como você reage? – Você tem desejo de contemplar Deus face a face ou está apegada somente às pessoas a quem ama? – Você imagina como será a alegria no céu?  - Você entendeu o que Jesus quis dizer-lhe neste Evangelho?

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária UM NOVO CAMINHO