"Com menos Governo, o Brasil crescerá", diz Carlos Costa

Para o secretário de Produtividade, Emprego e Competitividade do ministério da Economia, “se a produtividade dos micros e pequenos negócios aumentar em 6%, o Brasil crescerá 4% ao ano”.

Quanto menor for Brasília, quanto melhor forem os municípios, tanto maior será o Brasil.

Assinado, Carlos da Costa, secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia que, na última sexta-feira, 6, lotou os dois principais auditórios da Fiec aos quais acorreram prefeitos, vereadores, deputados estaduais e federais, um senador, empresários, acadêmicos, estudantes e executivos de empresas públicas e privadas.

Carlos da Costa foi objetivo ao longo dos 60 minutos de sua fala sobre o programa Mobiliza Brasil, cuja finalidade é quase impossível de ser alcançada: acabar com a burocracia do serviço público.

Antes de falar, ele ouviu o presidente da Fiec, Ricardo Cavalcante, repetir o mantra do empresariado: “É difícil empreender no Brasil, tantos são os entraves burocráticos que precisam de ser removidos”.

O secretário respondeu assim: “O que nos trouxe até esta situação foi governo em demasia. Com menos governo, o Brasil crescerá”.

E passou a falar sobre as virtudes do programa Mobiliza Brasil, que é voltado muito mais para os micros e pequenos negócios do que para os grandes.

Ele deu exemplo: “Todos os 800 mil novos empregos criados no ano passado o foram pelos micros e pequenos empreendedores”.

E prognosticou: “Se a produtividade dos micros e pequenos negócios aumentar em 6%, o Brasil crescerá 4% ao ano”.

O esforço do Mobiliza é para “extinguir o gigantesco rol de obrigações desnecessárias que o empresário de qualquer porte tem de cumprir. O micro e o pequeno empreendedor são heróis”. 

E em dias de dólar nas alturas, Carlos da Costa falou do câmbio para dizer o seguinte: “Precisamos de um câmbio justo, nem dólar caro nem barato. Um dólar a R$ 10 não tem problema, desde que haja massa salarial”, o que hoje não existe. 

Sem ligar para as divergências políticas que separam o Palácio do Planalto do Palácio da Abolição, Costa não só visitou o governador Camilo Santana, como elogiou o governo do Ceará por manter suas contas em dia e por também tratar da desburocratização como o inimigo público a ser derrotado.

Castanha

Lúcio Carneiro é um dos pouquíssimos industriais cearenses beneficiadores da castanha de caju.

Sua empresa, a Resibras, com sede em Fortaleza e dirigida pelo filho Lúcio Júnior, segue sendo uma das grandes do setor, exportando não só a amêndoa, mas também o Líquido da Casca da Castanha (LCC).

Carneiro está feliz, também, com sua unidade industrial que há 32 anos produz, na região de Sintra, nas cercanias de Lisboa, uma cola - oriunda do LCC - usada em diferentes produtos, inclusive nas rolhas de cortiça de vinhos e champanhes de Portugal e de vários países europeus. 

Siderúrgica

Com novo visual - uma barba alvinegra bem cultivada - o presidente da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), Cláudio Bastos, tem passado quase despercebido nos eventos a que comparece.

Sexta-feira passada, na Fiec, ele disse à coluna que o coronavírus não afetou, ainda, as exportações da empresa, que segue operando a pleno e exportando toda a produção de placas de aço para mais de 30 países, principalmente os EUA.

IMPACTO

Amanhã, ao meio-dia, a CDL Jovem promoverá debate com a empresária Ticiana Rolim, sócia e diretora da C. Rolim Engenharia, gigante da construção civil cearense, que falará sobre três temas atualíssimos:

Negócios de impacto, nova economia e capitalismo consciente. 

INCONSISTÊNCIAS

Reúne-se hoje, às 14h30, na sede da Procuradoria-Geral do Estado, o Conselho Estadual de Defesa do Contribuinte.

Atenção! Entre os assuntos da pauta, consta a autorregularização das microempresas (ME) e empresas de pequena porte (EPP) enquadradas no Simples Nacional que apresentaram inconsistências nas declarações enviadas à Secretaria da Fazenda do Ceará.

A nova regra, que permite ao contribuinte corrigir as informações contábeis, passou a valer no fim do ano passado. Ihhh!!!

CORONAVÍRUS

Preocupado com o coronavírus, que já matou, em dois meses, perto de 4 mil pessoas no mundo?

Pois bem: diariamente, morrem de câncer, nos cinco continentes, 26 mil pessoas; 49 mil morrem de doenças cardiovasculares; 4.300 morrem de diabetes; 2.100 praticam o suicídio; e 1.280 pessoas, em média, são assassinadas por semelhantes.

Por dia!

SISBI

Incluída entre os cinco melhores ministros do governo Bolsonaro, Tereza Cristina, da Agricultura, desembarca hoje em Fortaleza.

Às 11 horas, ela assina a portaria que insere o Estado do Ceará no SISBI - Sistema Brasileira de Inspeção de Produtos de Origem Animal.

Antes disso, no mesmo local - o auditório do BNB no Passaré - realiza-se um seminário para um debate em torno do SISBI, boa novidade que permitirá o trânsito e a comercialização de animais daqui para além das divisas cearenses.

É a terceira visita de Tereza Cristina ao Ceará.

LANÇAMENTO

Festa na Construtora J. Simões.

Depois de vender 100% do J. Smart Vicente Leite e 65% do J. Smart José Vilar, a empresa dirigida por José Simões e seu filho Daniel lançará em maio o J. Smart Dom.

O empreendimento, na Rua Dom Expedito Lopes, terá VGV de R$ 45 milhões, com apartamentos de 50 e 58 metros quadrados

CONGESTIONAMENTO

Transformada em um canteiro de obras, Fortaleza tem problemas de trânsito em quase todos os seus bairros. Na Aldeota, por exemplo, a requalificação da Av. Desembargador Moreira causa congestionamento em todo o bairro; nas Avenidas Alberto Craveiro e Senador Carlos Jereissati, repete-se a mesma coisa. Está difícil