A denúncia do Sindicaju

Inácio Arruda, secretário de Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece) do Governo do Ceará, recebeu, por carta datada de 25 de novembro passado, denúncia do presidente do Sindicato dos Produtores de Caju (Sincaju), agrônomo Paulo Tarso Meyer Ferreira, segundo a qual a empresa Assis Andrade da Silva ME, especializada em serviços de contabilidade, recebeu R$ 898 mil para ministrar 65 cursos técnicos a filiados da Associação dos Cajucultores de Uruá, no Município de Barreira. "Não constatamos que esses cursos foram administrados", diz Meyer na carta, a cujo texto esta coluna teve acesso.

Um relatório assinado por servidor da Secitece, porém, garante que tudo foi feito. A empresa contratada "não tem histórico de conhecimento técnico e não tem qualquer relação com a cajucultura", rebate na carta o presidente do Sincaju, que considera "estranho o fato de não haver comprovação da realização dos cursos". Meyer pede que sejam fiscalizados os demais projetos do Intercaju, programa de incremento da cajucultura tocado pela Secitece.

Em tempo: a cajucultura é uma atividade que marcha para a extinção no Ceará, que ainda é o maior produtor do País. O Vietnã, que havia 20 anos nem constava da relação dos grandes produtores, ocupa hoje a liderança mundial.

PECÉM

Carlos Alberto Alves, diretor comercial da Tecer Terminais - uma das gigantes da operação portuária no Ceará, informa: Pecém é o porto marítimo brasileiro com a maior movimentação de pás eólicas. Pelo Terminal de Múltiplo Uso (Tmut) do Pecém, já foram exportadas duas mil dessas pás, para cuja movimentação são necessários cuidado e expertise. A Tecer - que opera Pecém desde 2002 - movimenta, diariamente, até 20 mil toneladas de placas de aço e até 5 mil toneladas de granito.

WOBBEN

Atenção! A Wobben, empresa do grupo alemão Enercon, fechou sua fábrica de pás eólicas que operava na cidade paulista de Sorocaba. E transferiu toda essa produção para a sua unidade cearense, instalada no Complexo Industrial e Portuário do Pecém e já tratada como um hub da empresa no Brasil.

BURGUÍSSIMO

Duas novidades! A primeira: a rede de lojas Acal - de material de construção - inaugura, hoje, sua sexta e maior loja. É um home center de 4 mil m² instalada na Avenida Desembargador Moreira com a Rua Beni de Carvalho. A segunda: cresce a Burguíssimo, empresa de alimentação especializada em hambúrguer artesanal. Com uma unidade no bairro da Maraponga, ela acaba de abrir uma na Aldeota, na Pontes Vieira com Desembargador Moreira.

C. ROLIM

Este foi o ano da C. Rolim Engenharia, que celebrou 40 anos de exitosa atividade. Na última sexta-feira, 29, a empresa comandada por Pio Rodrigues foi eleita - em festa promovida pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Ceará (Sinduscon-Ceará) - a Construtora do Ano 2019.

Presente ao evento, o senador Tasso Jereissati, também homenageado pelos relevantes serviços prestados à comunidade da construção civil cearense, disse que a escolha da C. Rolim Engenharia é o reconhecimento da liderança do setor ao esforço que a empresa tem feito ao longo dos anos para incorporar a melhor tecnologia aos seus produtos, que são construídos de modo sustentável, respeitando o meio ambiente.

Realizada desde 2002, a comemoração da indústria da construção cearense aconteceu no La Maison Dunas (Salão Cidade).