Tecnologia nos canteiros de obras

A tecnologia já é essencial para o nosso dia a dia . Basta olhar ao nosso redor. É um caminho sem volta. Assim, utilizar as múltiplas possibilidades que o mundo digital permite para otimizar todos os processos se torna via de regra. E é assim que estamos fazendo nas grandes obras do nosso setor de construção. Explico.

Nos últimos meses o Sindicato da Indústria e da Construção Pesada do Ceará (Sinconpe-CE) tem apoiado o projeto Sistemas Embarcados para a Construção Pesada, da Rede Obras Digitais, que visa levar tecnologia para otimizar os processos dentro dos canteiros de obra.

O projeto foi premiado no edital da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) Digital BR e foi um dos oito selecionados para atuar na transformação digital do Nordeste. Ele busca solucionar a falta de automação, pouca acurácia nos processos e a dificuldade na compilação dos dados coletados e na interpretação das informações geradas em operações da construção pesada.

Assim, o objetivo aqui se torna desenvolver um sistema digital e integrado que propõe integrar dispositivos eletrônicos às atividades operacionais das obras da construção pesada. O recurso facilita a comunicação, agiliza a realização de atividades, contribui para a redução de custos e automatiza processos manuais, mitigando ou reduzindo grande parte dos problemas pertinentes ao processo produtivo do segmento.

Essa solução pode ser crucial para tornar as obras mais ágeis e produtivas, já que visam alinhar e otimizar novas tecnologias com todas as etapas dos canteiros de obras, tornando- se essenciais para os dias atuais. Cabe às políticas públicas despertar o interesse em investir e incentivar tais propostas na tentativa de adaptar todas as ações do Estado para a era digital.

Até porque a benfeitoria destes projetos é latente e, com incentivos públicos, as chances dessas tecnologias serem disseminadas para o setor privado aumentam e podem se tornar amplamente utilizadas. A Rede Obras Digitais é liderada pelo Senai Ceará através do Instituto Senai de Tecnologia e conta com a participação da empresa Certific Net, do IFCE, do Observatório da Indústria da Feic, além do Sinconpe.

Dinalvo Diniz
Presidente do Sinconpe


Assuntos Relacionados