Fertilidade x Câncer de Mama

Outubro é reconhecido internacionalmente como o mês que reforça os cuidados necessários para o combate ao câncer de mama. Este ano, a ação tem como tema "Quanto antes melhor", para alertar que a prevenção é o melhor remédio. No Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer, o Inca, 66 mil novos casos deste tipo da doença serão registrados a cada ano de 2020 até 2022.

Sabemos, hoje, que diversos fatores são responsáveis pela doença, e que quando descoberta, causa um impacto na mulher e em toda a sua rede de apoio, que inclui amigos e familiares. Na maioria das vezes, o diagnóstico positivo acaba mexendo com todo os sonhos da paciente.

Além do apoio médico, o apoio psicológico é importante. E principalmente entender que a doença não representa o fim, mas sim uma reestruturação na vida daquela mulher. Entre eles, o sonho de ser mãe. Hoje, a medicina reprodutiva ajuda também a mulheres que precisam se submeter a um tratamento contra o câncer, a realizar esse sonho. Acima de tudo, nesse momento é preciso ter informação. Converse com o seu médico, avalie os tratamentos.

Para quem quer ser mãe após o tratamento, é possível fazer o congelamento dos óvulos, procedimento conhecido como criopreservação. O tratamento permite que os óvulos sejam retirados e criopreservados, congelados, para serem aproveitados pela paciente após vencer o câncer. O procedimento envolve medicações que irão acelerar o processo de amadurecimento dos óvulos e a coleta dos mesmos.

O mais importante nesse momento é a saúde da paciente, mas também entendermos que nosso corpo funciona como um relógio, e que também podemos atrasar um pouco os processos, de forma a garantir saúde tanto para a mamãe, guerreira, que quando tiver com seu filho no colo, já terá uma grande história para contar: em como ela venceu o câncer.

Lílian Sério

Especialista em Medicina Reprodutiva


Assuntos Relacionados