Começo de articulações eleitorais

Legenda: Mauro Benevides é senador constituinte
Foto: Arquivo pessoal

A mídia, sequiosa por notícias vinculadas à próxima disputa eleitoral, procura identificar, em conversas preliminares, roteiros daquilo que possam vir a ser futuras coligações, numa ansiedade de furos jornalísticos, aguçando prognósticos viáveis, já que somente mais perto do pleito melhor se conhecerá o esboço de esquemas factíveis, que os contatos posteriores haverão de apontar.

Até o momento, Jair Bolsonaro se dispõe a caminhar em busca da recondução, com aparições frequentes nos meios de comunicação, além da interação pessoal nos mais distantes municípios, numa constante peregrinação, que não exaure suas energias, pois a aspiração de retorno tornou-se fato consumado.

Em estados, lideranças, nas capitais e no interior, principiam a armar dispositivos exequíveis, que a partir de julho de 2022 virão a efetivar-se.

Ciro Gomes e Lula da Silva movimentam-se pelo País, apenas cantarolando o “amor febril pelo Brasil”, avaliando perspectivas, mesmo ainda distante a data de tão aguardada competição democrática.

Embora a atual configuração esteja somente preconcebida, poucos são os que confirmam tal hipótese, num ensaio de alianças que se projetam, engenhosamente, à espera do “oportuno tempore”, para a consolidação de rascunho delineado habilmente por líderes com experiência de longo curso.

Em sendo muitos os pleiteantes, o segundo turno tornar-se-ia inevitável, levando-se em conta as pesquisas divulgadas com maior anterioridade.

Para aqueles que, abertamente, não escondem o sonho de comandar os destinos de nossa Nação, a batalha apresenta-se mais cruenta, desde os primórdios, tendo em vista a necessidade de corpo a corpo nos redutos mais acessíveis, à conquista do voto popular.

No rol dos pretendentes há os mais ousados, que já vislumbram panoramas otimizantes, em que pese tudo ainda a depender de simpatia da massa votante.

As apostas, mesmo no campo das conjecturas, principiam a ser acertadas, como se fosse uma loteria de milhões. Serão muitos os competidores que irão em busca do seu “quinhão”, quando se espera que venham a ser “sorteados”, com o privilegiado título de representantes da população brasileira. Quem for vivo verá.

Mauro Benevides

Jornalista e senador constituinte


Assuntos Relacionados