Chover para florir

O Ceará tem sido castigado, por falta d'água, por anos a fio, e temos assistido com lágrimas nos olhos

Em uma das minhas crônicas publicadas nesse jornal, classifiquei as chuvas caídas no Ceará como sendo gotas de brilhante, tamanha é a escassez desse fenômeno e os benefícios que elas trazem quando chegam, enriquecendo o seu solo e trazendo alegria para o seu povo.

No corrente ano, tudo indica que tenhamos um bom inverno, pois desde o início do ano têm caído excelentes volumes pluviométricos e as previsões baseadas na ciência meteorológica e na crendice popular são as melhores possíveis. O Ceará tem sido castigado, por falta d'água, por anos a fio, e temos assistido com lágrimas nos olhos, o gado emagrecer e morrer de fome e a semente plantada na roça não germinar, ficando ressequida na cova.

Quanto júbilo vermos a areia molhada e os homens do sertão com sorrisos nos lábios saírem de suas casas com enxadas nos ombros e sacos cheios de sementes nas costas, rumo ao seu roçado a fim de realizarem a plantação e esperançosos de que terão boas colheitas, porque com o solo úmido tudo que se planta germina e terá resultado positivo. Com isso, vêm a satisfação, a festa, a comemoração e o agradecimento a Deus por tão régio presente.

Fazemos um apelo todo especial às autoridades competentes que não fiquem só esperando pelas providências divinas, mas que cumpram a promessa de implementar a notável infraestrutura hídrica, tantas vezes prometida nas épocas das eleições, mas até agora ainda não chegou aos nossos reservatórios e o homem do campo reclama e clama para que isso aconteça, principalmente a tão sonhada transposição das águas do Rio São Francisco, que trará, com certeza, grande progresso para a nossa região. Vamos torcer para que isso aconteça, porquanto o semiárido cearense precisa de água para florir.

Antonio Cruz Gonçalves
Empresário


Categorias Relacionadas