Bolsonaro no encontro do G-20

Com presença assídua em encontros internacionais, o presidente Jair Bolsonaro ganhou mais realce do que em visitas anteriores ao exterior, o que deverá estimulá-lo a comparecer a outros eventos dessa magnitude, capitalizando maior evidência, por entre as lideranças mundiais.

Nos seis meses, quase concluídos, como titular do Planalto, ele busca respeitabilidade para a nossa Nação, discutindo temas de maior relevância e gradualmente mantendo destaque nas confabulações processadas, no fim das quais, deverão ser asseguradas vantagens para melhor incremento dos índices de progresso e bem-estar social do País.

Toda comitiva regozijou-se com a receptividade obtida pelo nosso dirigente máximo, o que redundará, sem dúvida, em avigorar novas conquistas, das quais o beneficiário será o Brasil.

Tanto o presidente Trump, como a dupla Macron-Ângela Merkel, fervorosos propugnadores da questão climática, passarão a contar, a partir de agora, com as simpatias do presidente brasileiro, bem mais acessível aos problemas ambientais, com os quais o Primeiro Mandatário se acha mais identificado.

Ao voltar para o cotidiano dos seus encargos, Bolsonaro irá à luta em prol da reforma previdenciária, tentando aprovar a proposição antes do período de recesso, com o apoio de Rodrigo Maia, comprometido em ultimar essa tarefa nos próximos dias, com o Plenário ainda irredento, diante de divergências que não foram ultrapassadas, em que pesem os esforços dos líderes situacionistas.

Revitalizado pelo o êxito no G-20, o nosso governante sentir-se-á bem mais encorajado para convencer sua base a caminhar no rumo de um deslinde de real significação para o Erário, à espera de equilíbrio orçamentário proveniente do desempenho do INSS.

Congregando os ainda discrepantes da diretriz do relator, é provável que se confirme o adágio de que “a união faz a força...”.


Categorias Relacionadas