Ceará e Fortaleza podem faturar milhões com a posição final na Série A; veja distribuição das cotas

Números, no entanto, são diferentes para Vovô e Leão na temporada

Clássico-Rei
Rivais voltaram a disputar a elite nacional juntos após 26 anos Foto: Thiago Gadelha / SVM

Permanecer na elite do futebol brasileiro não representa apenas alívio, mas também receita imediata. A missão de Ceará e Fortaleza é evitar o rebaixamento, restando seis rodadas para o encerramento da Série A, só que a posição final pode render milhões aos times cearenses. O contrato de distribuição das cotas de transmissão prevê que cada colocação a mais na tabela seja revertida em receita, que inclui premiações entre o campeão e o 16º colocado.

O montante envolvendo TV aberta e fechada nesta temporada é de R$ 1,1 bilhão. Destes, 40% são divididos de forma igualitária, sendo 30% pela colocação final e 30% restantes por exibição do jogo. Logo, as posições ao término da 38ª rodada irão repartir R$ 330 milhões. O campeão lucra R$ 33 milhões, enquanto o vice arrecada R$ 31,35 mi. A premiação diminui 5% por colocação até o 10º, e 8% até o 16º.

Disparidade aos cearenses

Os valores listados são para os times que fecharam contrato total com a Rede Globo, que inclui transmissões na TV aberta e fechada. No caso de Ceará e Fortaleza o vínculo é apenas para a TV Aberta, o que rende aproximadamente R$ 1 milhão a cada jogo exibido. 

Desta forma, a distribuição de R$ 330 mi cai automaticamente para R$ 180 mi, que é repartido entre os clubes da 1ª até a 16ª colocação. A opção de Vovô e Leão foi fechar com a Turner, empresa que detém os direitos de transmissão dos canais Esporte Interativo, até 2024.

A distribuição, no entanto, não é igualitária. O conglomerado internacional deixou o Fortaleza com apenas R$ 9 mi, uma vez que o acordo foi estabelecido quando o time estava na Série C, enquanto o Ceará arrecadará R$ 23 mi. A diferença reside porque o Alvinegro faz parte de uma nova forma de contrato, ao lado de Athletico/PR, Bahia, Internacional, Palmeiras e Santos. Os respectivos clubes tinham R$ 140 milhões destinados para 2019 e aceitaram repartir 75% do montante de forma igualitária.

Sendo assim, o valor máximo que o Fortaleza poderia lucrar, compreendendo o time em 10º na tabela, é de 18,9 mi - levando em consideração apenas as premiações por colocação da Turner e Rede Globo. Ao Ceará, no mesmo cenário, o prêmio é de R$ 32,9 mi, o que significa 74% a mais que o Leão. 

Divisão por posição para times que fecharam com a Globo na TV Aberta e Fechada (Ex: Flamengo)

  • Campeão: R$ 33 milhões
  • Vice: R$ 31,3 milhões
  • 3º: R$ 29,7 milhões
  • 4º: R$ 28 milhões
  • 5º: R$ 26,4 milhões
  • 6º: R$ 24,7 milhões
  • 7º: R$ 23,1 milhões
  • 8º: R$ 21,4 milhões
  • 9º: R$ 19,8 milhões
  • 10º: R$ 18,1 milhões
  • 11º: R$ 15,5 milhões
  • 12º: R$ 14,6 milhões
  • 13º: R$ 13,7 milhões
  • 14º: R$ 12,8 milhões
  • 15º: R$ 11,9 milhões
  • 16º: R$ 11 milhões

Divisão por posição dos times que fecharam com a Rede Globo apenas na TV aberta (Ex: Fortaleza e Ceará)

  • Campeão: R$ 18 milhões
  • Vice: R$ 17,1 milhões
  • 3º: R$ 16,2 milhões
  • 4º: R$ 15,3 milhões
  • 5º: R$ 14,4 milhões
  • 6º: R$ 13,5 milhões
  • 7º: R$ 12,6 milhões
  • 8º: R$ 11,7 milhões
  • 9º: R$ 10,8 milhões
  • 10º: R$ 9,9 milhões
  • 11º: R$ 7,7 milhões
  • 12º: R$ 7,2 milhões
  • 13º: R$ 6,6 milhões
  • 14º: R$ 6,4 milhões
  • 15º: R$ 6,3 milhões
  • 16º: R$ 6,1 milhões

Cota fixa dos times que fecharam com Turner e estão na Série A

  • 1º: R$ 23 mi (Athletico/PR, Bahia, Ceará, Internacional, Palmeiras e Santos)
  • 2º R$ 9 mi (Fortaleza)