Atrás apenas do Flamengo: Fortaleza é o 2º time mais letal da Série A

Segundo site de estatísticas, o clube precisa de 8,1 chutes para marcar um gol

Rogério Ceni
Índice faz Fortaleza superar adversários como Santos (9), Corinthians (9,2), Grêmio (9,3), Athletico/PR (9,7) e Palmeiras (9,8) Foto: Thiago Gadelha / SVM

Aguerrido, vibrante e forte. O hino do Fortaleza apresenta credenciais de uma equipe letal. Característica residente no Leão, mascote do clube, e também no desempenho do time comandado por Rogério Ceni na Série A do Brasileiro.

O reflexo imediato está no setor ofensivo. E a crescente é a seguinte: o time é apenas o 18º em finalizações (10,3), o 12º em chutes certos (4,5) e o 7º de melhor ataque (39). Segundo o site de estatísticas Footstats, os dados fazem com que o Fortaleza necessite de apenas 8,1 arremates para balançar as redes por partida.

O retrato é o de eficiência, traduzido em agredir pouco para marcar. No mesmo quesito, por exemplo, a equipe tricolor é superada apenas pelo Flamengo na competição, que precisa de 7,2 chutes para alcançar um gol.

O Fortaleza fica na frente de adversários como Santos (9), Corinthians (9,2), Grêmio (9,3), Athletico/PR (9,7) e Palmeiras (9,8) - os únicos que chutam menos de 10 vezes até alcançar um tendo. Os números têm relação direta com a fase de Wellington Paulista.

Wellington Paulista
Wellington Paulista é o 3º maior artilheiro do Brasileirão Foto: Thiago Gadelha / SVM

Artilheiro tricolor, o atacante é o 3º maior goleador do Brasileirão, com 13 gols. O atleta segue uma evolução paralela a do time: 54 chutes (16º), 29 finalizações certas (7º), mas apenas 4,2 arremates para marcar no Brasileirão.  

Isso faz o time depender diretamente do camisa 9 no torneio. Com Wellington Paulista em campo, o Fortaleza tem 46% de aproveitamento, enquanto na ausência do jogador, o índice cai para 19%.

Cenário para permência

O Fortaleza está em 13º na tabela, com 39 pontos. O próximo compromisso da equipe é diante do CSA, domingo (17), às 19 horas, na Arena Castelão.

Somando o confronto, restam seis jogos para o encerramento do Brasileirão. Para atingir os 45 pontos, média história que evita o rebaixamento, a missão leonina é conseguir mais seis em 18 disputados.

Sendo assim, se o Leão repetir o que fez no 1º turno, quando foi comandado por Zé Ricardo, se livra do Z-4 e garante uma vaga na elite em 2020. Naquela época, mesmo oscilando, o Tricolor conseguiu oito pontos. Relembre os resultados:

  • Rodada 14 | CSA 0x2 Fortaleza (V)
  • Rodada 15 | Fortaleza 0x1 Internacional (D)
  • Rodada 16 | Santos 3x3 Fortaleza (E)
  • Rodada 17 | Fortaleza 2x0 Goiás (V)
  • Rodada 18 | Fortaleza 0x1 Fluminense (D)
  • Rodada 19 | Fortaleza 1x1 Bahia (E)