Voos internacionais estimulam alta de emissão de passaportes

A ampliação de voos para o exterior em Fortaleza favoreceu o aumento da busca por emissão de passaportes. Entre as capitais do Nordeste, Fortaleza é a que possui maior número de voos internacionais

O cearense está mais disposto a viajar para fora do País e tem investido nisso nos últimos meses. Dados da Polícia Federal apontam que o número de passaportes emitidos no Estado em 2018 já superou em 1.672 o de todo o ano passado. Quase 50 mil documentos foram emitidos entre 1º de janeiro e 14 de novembro pela Polícia Federal no Ceará, enquanto que em todo ano de 2017 foram 48 mil.

Para Alexsandra Reis, chefe da Delegacia de Imigração do Estado do Ceará, a ampliação de voos para o exterior em Fortaleza favoreceu o aumento da busca por emissão de passaportes. "A gente acredita que, pela facilidade em sair do País pelo Aeroporto, a quantidade de voos triplicou. Então, isso tem facilitado para que os cearenses possam viajar para outro País", aponta.

O secretário do Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, pondera que o aumento da oferta de voos internacionais pode ser um fator para a maior busca por passaportes no Estado, mas ressalta ainda ser necessário fortalecer as rotas inauguradas neste ano. O secretário também destaca que, entre as capitais do Nordeste, Fortaleza é a que possui maior número de voos internacionais.

Destinos mais buscados

Estados Unidos e a Europa são os destinos mais procurados pelos cearenses, de acordo com o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens do Ceará (Abav-CE), Colombo Cialdini.

"Fortaleza é a capital do Brasil mais perto de Lisboa, por exemplo, e os hubs aéreos, que fazem a conexão direta, se tornaram um diferencial em relação às outras capitais que também têm grande fluxo de voos", aponta.

Segundo o presidente, as agências de viagens têm aproveitado a novidade para oferecer pacotes e roteiros turísticos para atrair os viajantes do Estado. Ele aponta que alguns países como Bogotá, Amsterdã, Polônia, Cabo Verde, Buenos Aires, estão ganhando mais atenção do público.

É o caso da técnica em edificações, Ester Ferreira, que vai viajar no fim do ano e escolheu a cidade de Bogotá, na Colômbia. Com o objetivo de praticar espanhol, ela decidiu fazer um trabalho voluntário durante 45 dias na cidade e se dirigiu ontem à sede de atendimento da Polícia Federal para receber o documento. "Vou trabalhar e juntar dinheiro para viajar bastante a partir de agora", aponta.

O cirurgião-dentista Ricardo Fortes também esteve ontem no posto de atendimento da PF para renovar o documento da esposa e da filha mais velha, além de tirar o primeiro passaporte do filho, menor de idade. Ele já pensa em viajar com a família. "Quem viaja com criança, quanto menor o tempo de voo, mais tranquila é a viagem. Viajar é uma emoção única", aponta.

Ampliação

O crescimento de voos para o exterior a partir do Aeroporto Internacional Pinto Martins neste ano, o primeiro sob administração da Fraport, teve início desde a inauguração do hub das companhias Air France-KLM e Gol em maio.

Até o fim do ano passado, Fortaleza tinha opções de voos diretos para oito destinos internacionais - Bogotá (Colômbia), Buenos Aires (Argentina), Caiena (Guiana Francesa), Frankfurt (Alemanha), Ilha do Sal (Cabo Verde), Lisboa (Portugal), Miami (Estados Unidos) e Milão (Itália).

Agora, já estão confirmados voos para 13 cidades no exterior. Só neste ano, foram acrescentados novos voos regulares para Amsterdã (Holanda), Cidade do Panamá (Panamá), Orlando (Estados Unidos) e Paris (França). A companhia Cabo Verde Airlines substituiu a cidade de Ilha do Sal por Praia, no Cabo Verde, e a Meridiana deixou de operar o voo para Milão.

Ainda neste ano, na alta estação, ainda haverá voos diretos também para Córdoba, na Argentina, e, no segundo semestre de 2019, para Madri (Espanha), com a Air Europa. De acordo com a Gol, não está mais previsto o voo para Rosário, também na Argentina, no período da alta estação.

O grande número de voos trouxe também a opção dos pacotes de viagens com preço mais baixo, o que atraiu os cearenses, segundo o secretário de Turismo de Fortaleza, Régis Medeiros.

"Hoje tem voos indo para Miami e Orlando por cerca de R$ 1.300 reais, que é um custo de um bilhete para São Paulo. Então, o custo mais barato, a possibilidade de ter o voo direto otimiza tempo e atrai cada vez mais o consumidor".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados