'Vendas de veículos no CE ficarão aquecidas em 2021', prevê Fenabrave

Após queda no ano passado, demanda por carros novos no Estado deve ser maior este ano, mas oferta deve continuar em baixa. Preços continuarão em patamar alto devido à falta de automóveis no mercado, conforme a entidade

Legenda: Vendas de carros novos no Ceará caíram 20% em 2020. De acordo com a Fenabrave, foram 44,7 mil emplacamentos realizados
Foto: José Leomar

Após um ano de queda nos emplacamentos em decorrência dos efeitos da pandemia, as vendas de veículos no Ceará encontram em 2021 um horizonte mais positivo. Isso porque os juros baixos e a retomada das atividades com a perspectiva de imunização contra o coronavírus devem manter o mercado aquecido. Apesar das perspectivas positivas, o presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) no Ceará, Fernando Pontes, pontua que os preços devem continuar em alta neste ano.

"Para 2021, a expectativa é boa. Os bancos estão operando com bastante apetite, praticando taxas de juros baixas. Porém, a previsão é que os preços se mantenham em alta por enquanto, porque ainda há muitos produtos em falta no mercado", explica Pontes.

Ele avalia que o ano de 2020 foi difícil em termos de volume de vendas, mas pode ser considerado positivo quando se trata de margem de lucro das concessionárias, já que a procura foi alta e a oferta foi pequena, o que provocou a elevação nos preços dos automóveis novos. "Foi um ano de margens boas, de lucratividade, porque como faltou e continua faltando carro, houve crescimento nas margens operacionais", reforça o presidente da Fenabrave no Ceará.

De acordo com dados da Fenabrave, o Ceará encerrou o ano de 2020 com 44,7 mil emplacamentos de veículos do segmento auto e comercial leve, queda de 20% na comparação com as cerca de 56 mil unidades vendidas em 2019.

Considerando apenas o mês de dezembro de 2020, foram emplacadas 6,3 mil unidades, sendo 5,4 mil veículos auto e 979 comerciais leves. Os 6,3 mil veículos representam alta de 15,4% na comparação com igual período de 2019 e de 21% ante o mês imediatamente anterior (novembro).

Motos

Já as vendas de motocicletas novas totalizaram cerca de 52 mil unidades em 2020, queda de 18,3% na comparação com o ano de 2019, quando foram emplacadas 64 mil. Em dezembro, foram cerca de 7 mil unidades, crescimento de 2,7% na comparação com dezembro de 2019 e de 40,5% em relação ao mês imediatamente anterior, quando foram emplacadas 5 mil motocicletas novas.

Caminhões e ônibus

Os caminhões e ônibus emplacados em 2020 totalizaram 1,9 mil unidades, queda de 17% na comparação com 2019. Apenas em dezembro, foram 272 unidades, crescimento de 17,7% em relação a igual mês de 2019 e de 58% na comparação com o mês de novembro de 2020.

O único segmento analisado pela Fenabrave que apresentou alta nas vendas em 2020 na comparação com o ano de 2019 foi o de implementos rodoviários (reboques etc.). Foram 927 unidades em 2020 contra 832 em 2019, avanço de 11,4%. Em dezembro, foram 72 emplacamentos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios