Venda de chocolates na Páscoa aumentou até 20% em supermercados no Ceará, aponta Acesu

Já o consumo de ovos de Páscoa caiu até 10% em relação a 2019

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: O Presidente da Acesu explica que a queda na venda de ovos de páscoa é uma tendência recorrente nos últimos anos.

Os consumidores precisaram recorrer aos supermercados para garantir os chocolates da páscoa em 2020. Neste ano, a aquisição desses produtos no setor cresceu entre 15% a 20% em relação à 2019,  segundo o Presidente da Associação Cearense de Supermercados (Acesu), Gerardo Albuquerque. Já a venda de ovos de páscoa caiu até 10%.

O fechamento das lojas especializadas na comercialização de chocolates por conta da pandemia do novo coronavírus foi um dos fatores que impulsionaram o crescimento das vendas dos produtos no setor, aponta Gerardo. "Os supermercados são os locais que estavam funcionando, vendendo ovos de páscoa, já que todos os outros segmentos de negócios estavam fechados", afirmou.

O Presidente da Acesu explica que a queda na venda de ovos de páscoa é uma tendência recorrente nos últimos anos. De acordo com Gerardo, os fabricantes estão incentivando a compra de outros tipos de chocolates. "O ovo de páscoa é um produto sazonal, literalmente dessa época, então quando os fabricantes não vendem nesse período, eles têm prejuízo. Hoje ainda temos ovos de páscoa para a tradição, mas
muito pouco consumo", esclarece.  

O consumo de produtos tradicionais da Páscoa se intensifica nas três semanas anteriores à data, diz Gerardo. Em 2020, o período ocorreu concomitantemente à crise da Covid-19. No entanto, o Presidente da Acesu esclarece que o fato não promoveu efeitos negativos significativos para setor devido à migração dos consumidores das lojas especializadas para os supermercados. "As lojas de outros segmentos estavam fechadas e migraram para vender em supermercados. Então esse consumidor que ia comprar nessas lojas vieram comprar em supermercados”, explicou.

Assuntos Relacionados