Serviços de cartórios de protestos agora via Internet

Legenda:
Foto: Arquivo
Os serviços dos cartórios de protestos já estão disponíveis 24 horas, via Internet (www.cerinfo.com.br). A facilidade foi lançada ontem no I Congresso dos Serviços de Protestos de Títulos e Documentos de Dívidas do Estado do Ceará, realizado no Hotel Luzeiros. Agora, é possível solicitar certidões, devoluções de títulos, retorno de informações dos bancos, entre outras atividades dos cartórios, por meio de uma rede de computadores.

Outra novidade anunciada no evento foi o “Guia dos Cartórios de Protesto do Estado do Ceará”. Foram impressas 20 mil cartilhas que serão distribuídas pelas entidades de classe, bancos e os próprios cartórios para tirar dúvidas do consumidor, seja ele pessoa física ou jurídica sobre este instrumento de cobrança.

Pessoas , por exemplo, que recebem cheque sem fundo podem levar aos cartórios para protestar e, se o valor da dívida for até R$ 426,30 as custas cartoriais serão dispensadas do apresentante. O cartório intima o devedor, que terá um prazo de três dias para pagar a dívida. Quando o devedor não é encontrado, seu nome é publicado nos jornais de grande circulação da cidade. “Em geral, os devedores apresentam-se antes do prazo e, só aqueles que não pagam, são protestados”, ressalta o diretor executivo da Cerinfo (Central de Certidões e Informações), Iran Ribeiro.

Em 28% dos títulos apresentados para protestos, o devedor paga antes do terceiro dia e em 12% dos casos, o apresentante do cheque sem fundo, por exemplo, procura o cartório para retirar o pedido. Neste caso, o credor deve pagar as despesas de cartório de protesto e distribuição, repassando esses custos para o saldo total a ser pago pelo devedor. Hoje, o valor da distribuição é de R$ 3,81 quando os documentos são entregues informatizados e de R$ 4,11 para os que chegam em papel. “Em 40% dos documentos, os devedores negociam o pagamento da dívida só com a intimação dos cartórios, no prazo estipulado de 72 horas”, pondera Iran Ribeiro.

Segundo o presidente do Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil - seção Ceará, Cláudio Aguiar, hoje a Cerinfo só integra as informações dos cinco cartórios de protestos de Fortaleza, mas espera interligar toda a rede de 286 cartórios do Estado do Ceará à Central ainda este ano. Capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba também têm banco de dados formados. “Já existe um projeto para criação de um banco de dados nacional”, pontua Aguiar.

SERVIÇO: Os serviços dos cartórios de protestos já estão disponíveis 24 horas, via Internet (www.cerinfo.com.br).