Saque do auxílio emergencial é liberado para pessoas nascidas em outubro

Ao todo, 20,4 milhões de pessoas se enquadram dentro deste último grupo a ter direito ao saque em espécie

O saque do auxílio emergencial para pessoas nascidas no mês de outubro foi liberado a partir desta sexta-feira (22) pela Caixa Econômica Federal. O pagamento faz parte do último ciclo de parcelas do benefício. Podem ser resgatadas parcelas do auxílio original, de R$ 600, e do auxílio-extensão, de R$ 300.   

Os últimos pagamentos vão ser liberados no próximo dia 25 para os nascidos em novembro, e no dia 27 para aqueles que nasceram em dezembro. 

Ao todo, 20,4 milhões de pessoas se enquadram dentro deste último grupo a ter direito ao saque em espécie.  

O auxílio emergencial começou a ser pago em abril de 2020 e, inicialmente, pagou cinco parcelas de R$ 600.  

Calendário do auxílio emergencial:

  • Nascidos em setembro: a partir de 20 de janeiro  
  • Nascidos em outubro: a partir de 22 de janeiro  
  • Nascidos em novembro: a partir de 25 de janeiro  
  • Nascidos em dezembro: a partir de 27 de janeiro  

Em setembro do ano passado, o benefício foi estendido até 31 de dezembro de 2020, mas com o valor de R$ 300. Mães chefes de família têm direito à cota dupla.  

Para saber quanto poderá ser sacado, o beneficiário pode consultar o aplicativo Caixa Tem. A liberação para movimentar a grana na poupança social digital, também pelo aplicativo Caixa Tem, começou em dezembro.  

Possível prorrogação  

Ganham força, desde o fim de dezembro, os movimentos que defendem a retomada do pagamento do auxílio emergencial em 2021. No entanto, não há uma definição se o auxílio será realmente prorrogado pelo governo.  

Tem crescido no Congresso a pressão para que o pagamento do auxílio volte ao debate. Esta pauta deverá ser uma das prioridades das casas legislativas no retorno dos trabalhos. Arthur Lira e Baleia Rossi, favoritos na disputa pelo comando da Câmara, já deram sinal verde para as discussões. 

Um projeto apresentado pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Esperidião Amin (PP/SC) quer a prorrogação do pagamento do auxílio emergencial e do estado de calamidade pública até o dia 31 de março de 2021.  

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios