Projeto de lei quer acomodar pacientes de Covid-19 em hotéis e pousadas

Proposta sugere solução para acomodar pacientes que tiveram alta da UTI, mas ainda precisam ficar isolados

Legenda: De acordo com o texto, a acomodação de pacientes em recuperação nos hotéis ajudaria o setor hoteleiro, "que foi um dos mais prejudicados pelos efeitos econômicos decorrentes da pandemia". ABIH-CE pontua que muitos empreendimentos estão com ocupação zero
Foto: Antonio Rodrigues

Projeto de lei apresentado na última terça-feira (23) pelo deputado federal Eduardo Bismarck (PDT-CE) propõe acomodar pacientes em tratamento contra covid-19 em hotéis e pousadas com condições sanitárias adequadas. A ideia é que sejam acomodados aqueles doentes que já saíram da UTI, mas que ainda precisam ficar isolados.

De acordo com o texto, isso garantiria a liberação dos leitos nas redes hospitalares. A acomodação de pacientes em recuperação nos hotéis, sustenta o projeto, ajudaria o setor hoteleiro, "que foi um dos mais prejudicados pelos efeitos econômicos decorrentes da pandemia".

O documento não detalha como se daria a contrapartida aos hotéis que acomodarem os doentes de Covid-19. Cita apenas trecho da Lei nº 13.979, de fevereiro de 2020, que diz que, para o enfrentamento da pandemia, "os gestores locais de saúde adotarão medidas para assegurar a acomodação de pacientes em recuperação que precisam permanecer em isolamento, mediante hospedagem em estabelecimentos hoteleiros e outros que disponham de condições sanitárias adequadas", diz o texto do projeto apresentado.

Efeitos positivos no setor

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Ceará (ABIH-CE), Régis Medeiros, pontua que a medida, com o aluguel de leitos, pode ajudar os empreendimentos. Ele lembra que vários hotéis se encontram com ocupação zero em decorrência dos impactos da pandemia.

Medeiros pondera que é preciso avaliar como essa operação se daria. "Tem que ser vista a questão do contágio, porque o hotel não possui um preparo para receber pacientes infectados. A equipe não é treinada para isso. Temos que nos aprofundar bem mais no Projeto de Lei para entender como é o modus operandi".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios