Projeção do IPC-S de 2019 cai de 4,30% para 4,0%, com decepção com atividade

Em julho, a expectativa é de alta de 0,30% depois de queda de 0,02% em junho

Legenda: Para Paulo Picchetti, coordenador do índice na FGV, a decepção se transmitiu para os preços livres, principalmente em serviços
Foto: Foto: Helene Santos

Mesmo com a aceleração esperada para o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) em julho, o coordenador do índice na Fundação Getulio Vargas (FGV), Paulo Picchetti, reduziu a projeção para o ano de 4,30% para 4,00%.

Em julho, a expectativa é de alta de 0,30% depois de queda de 0,02% em junho. Na segunda quadrissemana, o índice acelerou a 0,14%, de 0,05% na medição anterior. 

A principal justificativa de Picchetti para a redução na estimativa do ano é a decepção com a atividade econômica.

"Essa decepção se transmitiu para os preços livres, principalmente em serviços", relata. 

Até junho, o IPC-S acumula alta de 3,73% em 12 meses. Segundo Picchetti, a aceleração para 4,0% no fim do ano se deve mais a questões estatísticas, já que as taxas no segundo semestre de 2018 foram baixas com a devolução do choque da greve dos caminhoneiros, principalmente.


Categorias Relacionadas