Produção industrial no Ceará cresce 0,5% em outubro e recupera patamar pré-pandemia

Segundos dados do IBGE, o Ceará, no Nordeste, foi superado apenas por Pernambuco, que teve alta de 2,9%

A produção industrial do Ceará apresentou um leve aumento na passagem de setembro para outubro (0,5%), segundo dados analisados pela Pesquisa Industrial Mensal (PIM-Regional), que é divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o resultado, o Ceará superou o patamar pré-pandemia. 

Segundo o IBGE, o Amazonas, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Pará e Rio Grande do Sul também recuperaram os desempenhos registrados antes da pandemia do novo coronavírus. 

Dos estados do Nordeste analisados, o Ceará teve o segundo melhor desempenho, ficando atrás de Pernambuco, que teve alta (2,9%) – um dos mais elevados em todo o País. Já a Bahia teve uma leve retração de 0,1%. 

Na média, a região Nordeste apresentou um resultado superior à média nacional, com alta de 1,7%. 

Contudo, o resultado do País , que teve alta de 1,1% foi puxado pelo desempenho do Paraná, que cresceu 3,4%. 

Comparação anual 

Quando a comparação do nível da produção industrial é feito entre outubro desse ano e outubro de 2019, o resultado da indústria cearense foi ainda maior, com uma alta de 6,1%. 

Com o desempenho, o Estado ficou com a terceira maior alta do País entre os 15 estados analisados, ficando atrás apenas de Santa Catarina (7,6%) e Pernambuco (7,2%). 

Amazonas (5,2%), Pará (4,9%), Paraná (4,8%), Rio Grande do Sul (2,6%), São Paulo (2,1%) e Minas Gerais (1,4%) completam a lista de locais com crescimento na produção na comparação anual.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios