Produção industrial no Ceará avança 1,7% em novembro; 6ª maior alta do País

No acumulado do ano, a indústria cearense apresentou a segunda maior queda entre os locais pesquisados pelo IBGE

Legenda: No Nordeste, a produção da indústria apresentou um avanço de 2,9% de outubro para novembro
Foto: Lana Pinho

A produção industrial no Ceará avançou 1,7% na passagem de outubro para novembro, sendo o sexto maior crescimento entre os 15 locais pesquisados pelo IBGE. No Nordeste, o avanço foi de 2,9% na mesma comparação e no Brasil de 1,2%. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF), divulgada nesta quinta-feira (14).

Considerando o acumulado de janeiro a novembro de 2020, a produção industrial no Ceará apresentou queda de 8,2%, a segunda maior entre os locais pesquisados, ficando atrás apenas do Espírito Santo (-15,9%). No Nordeste, a queda foi de 4,2% e no Brasil de 5,5%.

> Produção industrial do Ceará tem maior alta do País em julho, mas setor enfrenta falta de insumos

> Com início da retomada, produção industrial do CE cresce 39,2%

Segundo o IBGE, as taxas positivas na passagem de outubro para novembro, registradas em dez dos 15 locais pesquisados, refletiram a ampliação do retorno à produção, após paralisações e interrupções relacionadas ao Covid-19.

Brasil

Em novembro, os locais que assinalaram os crescimentos mais intensos foram Bahia (4,9%), Rio Grande do Sul (3,8%) e Amazonas (3,4%). “Esse aumento em novembro na Bahia foi impulsionado pelo resultado do setor de celulose e do setor de bebidas”, afirma o gerente da pesquisa, Bernardo Almeida.

O estado de São Paulo, que exerce a maior influência no resultado da indústria nacional, cresceu 1,5% em novembro, após o recuo de 0,5% em outubro e cinco meses de crescimento entre maio e setembro, quando acumulou alta de 47%. “Como nos últimos meses, as influências positivas na indústria paulista foram do setor de veículos e do setor de máquinas e equipamentos”, diz Bernardo.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios