Previsto para a próxima quarta (11), IPO da cearense Aeris pode captar R$ 1,29 bilhão

Período de reserva para participação no IPO termina nesta sexta-feira (6)

Termina nesta sexta-feira (6) o período de reserva para participação no IPO (oferta pública inicial, na silga em inglês) da cearense Aeris Energy, maior produtora de pás eólicas do Brasil. A expectativa é de que as ações da companhia comecem a ser negociadas em bolsa na próxima quarta-feira (11). As ações serão negociadas na B3 por meio do código AERI3.

De acordo com o prospecto divulgado na quinta-feira (5), o preço por ação estimado pela companhia está na faixa indicativa, de R$ 6,50 e R$ 8,10, podendo ser fixado acima ou abaixo, a depender da demanda ou de outros fatores.

> Empresas cearenses se destacam na Bolsa

Fabricante de pás eólicas deve abrir capital até dezembro

A Aeris pode captar R$ 1,291 bilhão na oferta base, considerando o meio da faixa indicativa, de R$ 7,30. Caso o lote adicional e o suplementar forem colocados no mercado, a oferta subiria para R$ 1,743 bilhão. 

A Oferta consistirá na distribuição pública primária de 130.769.230 novas ações e secundária de, inicialmente, 46.153.840 ações, de emissão da própria companhia.

Perfil da companhia

Com cerca de 5,2 mil funcionários, a Aeris conta com um portfólio de clientes que inclui grandes multinacionais, como Vestas Wind Systems, General Electric Renewable Energy, Nordex-Acciona Windpower e WEG. Possui duas unidades fabris, localizadas no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp).

Segundo a companhia, a escolha do local foi motivada pela redução de custos logísticos, uma vez que 70% do potencial eólico brasileiro está a menos de 500 quilômetros das fábricas e pela proximidade do Porto do Pecém, utilizado para exportação de pás e para o recebimento dos insumos.

A Companhia possui duas unidades industriais com capacidade de produção anual total de mais de 4.000 mil pás em 2020. No primeiro semestre deste ano, a venda de pás eólicas representou 97,3% da receita líquida operacional da companhia, que somou R$ 752,9 milhões no período.

O que é uma oferta pública?

A oferta pública inicial (IPO) é o evento que marca a primeira venda de ações de uma empresa e, posteriormente, o início de negociação dessas ações em bolsa de valores. Essa operação pode ocorrer por meio de uma distribuição primária, de uma distribuição secundária ou de uma combinação entre as duas.

A oferta pública pode ser primária e secundária. A primária acontece quando é realizada a emissão de novas ações/cotas de fundos de investimento que serão ofertadas ao mercado, com ingresso de recursos no próprio emissor da oferta. 

Na distribuição primária, a empresa emite e vende novas ações ao mercado. No caso, o vendedor é a própria companhia e, assim, os recursos obtidos na distribuição são canalizados para o caixa da empresa. 

Já em uma distribuição secundária, quem vende as ações é o empreendedor e/ou algum de seus atuais sócios. Portanto, são ações existentes que estão sendo vendidas. Como os valores arrecadados irão para o vendedor, ele é que receberá os recursos, e não a empresa.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios