Prévia da inflação desacelera na Capital em junho; despesas com saúde avançaram 0,82%

O grupo habitação também contribuiu para o resultado com uma taxa de 0,57%, devido ao item energia elétrica que sofreu um reajuste de 7,39% desde 22 de abril deste ano

Legenda: O grupo Saúde e Cuidados pessoais apresentou a maior contribuição para a prévia da inflação na Capital, com uma taxa de 0,82%
Foto: Foto: Michal Jarmoluk/ Pixabay

A prévia da inflação oficial em Fortaleza amenizou seu ritmo de crescimento na passagem de maio para junho, caindo de 0,51% para 0,28%. Apesar desse recuo, a Capital registra o segundo maior índice do país, atrás apenas de Brasília (0,30%). Os dados foram divulgados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)  nesta terça-feira (25).

O principal responsável pela inflação de 0,28% na prévia de junho foi o grupo Saúde e Cuidados Pessoais que apresentou uma variação de 0,82% no mês. O grupo habitação também contribuiu para o resultado com uma taxa de 0,57%, devido ao item energia elétrica que sofreu um reajuste de 7,39% dede 22 de abril deste ano. 

O resultado da inflação também foi impulsionado pelos grupos transportes (0,44%), vestuário (0,44%), despesas pessoais (0,17) e alimentos e bebidas (0,09%).  Na ponta oposta, os preços diminuíram nos grupos artigos de residência (0,85%) e Comunicação (0,18%).

Em junho, a inflação em Fortaleza acumula 4,14% nos últimos 12 meses e 1,79% no ano.

Brasil

A inflação no país variou 0,06% em junho. A taxa é a menor para o mês de junho desde 2006, quando o índice apresentava retração de 0,15%. Com o resultado, o país acumula inflação de 3,84% em 12 meses,1,13% no trimestre, de 2,33% no ano.


Categorias Relacionadas