Presidente da Caixa defende redução dos juros de todas as linhas de crédito

Nesta sexta-feira (27), também foi anunciado que a Instituição aplica R$ 33 bilhões para capital de giro

Legenda: Para quem fará o saque em espécie nas agências da Caixa, o calendário segue inalterado.
Foto: Foto: Fabiane de Paula

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, defendeu a redução dos juros de todas as linhas de crédito para solucionar parte do impacto da pandemia do novo coronavírus na economia. "Se as pessoas não tiverem crédito mais barato, não adianta", afirmou durante coletiva ao lado do presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto.

Durante conversa com jornalista, eles destacaram que os juros do cheque especial e o rotativo do cartão de crédito chegaram na quinta a 2,9% ao mês, mas que a intenção é reduzir ainda mais. "Faremos isso matematicamente", declarou. "A população terá mais dinheiro sobrando para pagar contas", disse Guimarães.

Outra medida anunciada por Bolsonaro foi a linha de crédito de R$ 5 bilhões para Santas Casas com juros de 10% ao ano. Sobre isso, Guimarães também disse que há intenção de "reduzir mais".