Preço de produtos pode variar até 745% entre supermercados de Fortaleza

O quilo da laranja foi o que apresentou maior diferença, sendo vendido por valores que variam de R$ 0,59 a R$ 4,99, segundo o Procon

Legenda: Frutas e verduras apresentam a maior variação entre supermercados em fevereiro
Foto: Kiko Silva

A diferença de preço de produtos em supermercado de Fortaleza chegou a 745% em fevereiro. Segundo levantamento do Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), o quilo da laranja era vendido a R$ 0,59 no estabelecimento que pratica o menor valor conta R$ 4,99 do maior preço de venda.

Também foram observadas grandes diferenças de preço para o mamão (256%), abacaxi (254%), cebola (167,78%) e pimentão (167,22%). A soma dos 60 produtos pesquisados pelo Procon chegou a média de R$ 455,60, cerca de 10,88% a mais que o praticado em janeiro (R$ 410,89).

A Regional V - que abrage bairros como Siqueira, Conjunto Ceará, Maraponga, Mondubim e José Walter - possui o conjunto de produtos mais caro da Capital, somando R$ 497,54. Já a Regional VI (Edson Queiroz, Cidade dos Funcionários, Passaré, Messejana, Pedras, entre outros), possui a cesta mais barata no mês, com R$ 384,19.

Confira a lista completa dos produtos e preços.

A diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, lembra que, caso haja divergência de preços entre o valor anunciado com o registrado no caixa de pagamento, o consumidor tem o direito de pagar o menor valor. "O consumidor é a parte mais vulnerável na relação de consumo e, portanto, qualquer falha na prestação do serviço ou na compra de um produto deve privilegiar e compensar o consumidor".

Santos orienta que o consumidor prefira por dias de ofertas para fazer as compras. "Sabemos que as redes de supermercados realizam promoções de frutas, legumes e carnes em determinados dias da semana". Outra dica é verificar o espaço de produtos próximos ao vencimento, que costumam ter preços mais atrativos e, mesmo em promoção, possuem as mesmas garantias previstas pelo Código de Defesa do Consumidor.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios