Pnad Covid mensal será mantida até o fim do ano, afirma IBGE

A Pnad Covid semanal levantava desde o início de maio dados sobre o mercado de trabalho, como a taxa de desemprego no País, população desocupada, população ocupada, inatividade, trabalhadores afastados do emprego por conta da pandemia, trabalho remoto e nível da ocupação

Legenda: Segundo o IBGE, será mantida a coleta de dados por telefone para subsidiar as edições mensais da Pnad Covid
Foto: Arquivo

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) afirmou nesta sexta-feira (16) que continuará com a coleta da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid), embora tenha anunciado na quinta-feira(15) o encerramento das versões semanais do levantamento.

A última divulgação semanal foi realizada nesta sexta-feira, com dados referentes à quarta semana de setembro, entre os dias 20 e 26. O calendário oficial do IBGE previa divulgações semanais da pesquisa pelo menos até o dia 19 de novembro, quando seriam revelados os dados referentes à quarta semana de outubro.

A Pnad Covid mensal, que traz dados também sobre rendimentos e pagamento de auxílios do governo, deve ter divulgações até o fim deste ano. No calendário oficial, a Pnad Covid mensal teria divulgações até pelo menos o dia 26 de novembro, quando seriam publicados os dados do mês de outubro.

Segundo o IBGE, será mantida a coleta de dados por telefone para subsidiar as edições mensais da Pnad Covid. "O IBGE informa que, a partir do mês de outubro, as divulgações semanais da pesquisa Pnad Covid-19 serão interrompidas, permanecendo apenas com as divulgações mensais, que além de incluir todos os indicadores semanais, possuem mais recortes geográficos e desagregações segundo características sociodemográficas e de trabalho. Os microdados continuarão sendo disponibilizados mensalmente no site do IBGE", informou o órgão, em nota técnica divulgada nesta sexta-feira.

A Pnad Covid semanal levantava desde o início de maio dados sobre o mercado de trabalho, como a taxa de desemprego no País, população desocupada, população ocupada, inatividade, trabalhadores afastados do emprego por conta da pandemia, trabalho remoto e nível da ocupação. O levantamento também trazia a incidência do isolamento social entre a população, acesso a atividades escolares, sintomas e atendimentos de saúde relacionados à covid-19.

A Pnad Covid-19 foi criada em parceria com o Ministério da Saúde para detectar os impactos da pandemia do novo coronavírus sobre a saúde da população e o mercado de trabalho. Em agosto passado, o diretor-adjunto do IBGE, Cimar Azeredo, declarara que ela poderia ser prorrogada até, pelo menos, o fim de 2020.

"A gente achava que ficaria até agosto com a pesquisa. Não tem previsão de encerrar ainda", afirmou Azeredo à época, acrescentando que a decisão sobre o cronograma de encerramento de atividades ficaria a cargo do conselho diretor do IBGE.

No último dia 1º, o IBGE também encerrou a divulgação da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, que integrava as Estatísticas Experimentais do órgão. Os últimos resultados divulgados, referentes à segunda quinzena de agosto, mostraram que uma em cada três empresas no país ainda estava prejudica pela pandemia do novo coronavírus.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios