Pedidos de recuperações judiciais batem recorde histórico

Micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos de janeiro a setembro de 2016

A quantidade de recuperações judiciais requeridas bateu recorde histórico em setembro de 2016. Foram 244 requerimentos contra 137 em agosto e 147 em setembro do ano passado, segundo o Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações. No acumulado de janeiro a setembro de 2016, comparado ao mesmo período de 2015, houve crescimento de 62,0% (1.479 ocorrências contra 913). Já na comparação com setembro do ano passado, o aumento foi de 66,0%, de 244 para 147.

As micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos de recuperação judicial de janeiro a setembro deste ano, com 917 pedidos, seguidas pelas médias (357) e pelas grandes empresas (205). Na verificação mensal, as MPEs também ficaram na frente com 176 requerimentos, seguidas pelas médias empresas, com 40, e as grandes com 28.

Segundo economistas da Serasa Experian, o recorde de pedidos de recuperações judiciais revela a gravidade da situação financeira das empresas brasileiras, especialmente a das micro e pequenas. Enfrentando prolongada recessão, que deteriora o fluxo de caixa, combinada com um cenários de juros altos e restrição de acesso ao crédito, acabam tendo que recorrer ao instrumento da recuperação judicial como forma de sobrevivência.

Falências

Conforme o levantamento, de janeiro a setembro de 2016, foram requeridas 1.405 pedidos de falências no País, um aumento de 6,0% em relação a igual período de 2015, quando foram registrados 1.326. Do total de requerimentos de falência efetuados de janeiro a setembro de 2016, 740 foram de micro e pequenas empresas ante 691 em igual período de 2015. Outras 328 foram de médias empresas (em igual período do ano passado, 310) e 337 pedidos de grandes empresas (em 2015, 325).

As micro e pequenas empresas foram responsáveis pelo maior número de pedidos de falência em setembro: 90. Em seguida, as médias, com 47, e grandes, com 49.

Ainda segundo o indicador, de janeiro a setembro deste ano, foram decretadas 546 pedidos de falências, decréscimo de 17,1% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando ocorreram 659 solicitações. Em setembro de 2016 foram decretados 64 pedidos, queda de 12,3% em relação a setembro de 2015, que apresentou 73 pedidos.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de negócios?