Moda do Ceará invade feiras em São Paulo

Legenda:
Foto:
Duas confecções cearenses estarão entre os dias 26 e 29, no 38º Encontro da Moda Feminina, em São Paulo

Mais uma vez a confecção cearense invadirá São Paulo. No próximo dia 26, as lojistas Fátima Gonçalves, proprietária da marca de roupas de festa que leva seu nome e Fátima Teixeira, da marca Êxito, de moda casual, estarão apresentando suas coleções Outono/Inverno 2010, durante o 38º Encontro da Moda Feminina (EMF).

Vale salientar que as grifes participantes do evento, que estima reunir cerca de 10 mil lojistas, são responsáveis por abastecer cerca de 60% das butiques brasileiras. O evento, que tem foco exclusivo em negócios, seguirá até o dia 29, no Centro de Exposições Frei Caneca e tem como perspectiva de movimentar R$ 15 milhões.

Participando de feiras na capital paulista desde 2001 (pela 6ª vez no EMF), Fátima Gonçalves, conta que, de 5 anos para cá, chega a exportar seus vestidos para países como México, Bolívia, Portugal e Angola. No entanto, a demanda do mercado doméstico, ainda é mais forte.

"No começo ia apenas para a Feira Internacional da Indústria Têxtil (Fenit). Depois, começamos a participar do Encontro da Moda Feminina e da Feira Internacional Infantil (FIT) e, agora, estaremos pela primeira vez na Feira Nacional da Indústria da Moda (Fenim)", informa a empresária cearense.

No momento, sua fábrica está a todo vapor, produzindo peças inéditas para os três eventos programados para este mês. No Encontro da Moda Feminina serão 40 looks apresentados e, na sequência, a expectativa de receber encomendas de todo o País. "Sempre nos preocupamos em fazer pesquisa. O público do Sul e Sudeste é bem exigente em relação a tendências e qualidade", ressalta Fátima Gonçalves, que levará ainda a mais recente marca, a Sophistic.

Fátima Teixeira, proprietária da marca Êxito, também teve o seu pontapé inicial em feiras com a Fenit, há 6 anos. Agora, pela 4ª vez que vai ao EMF, leva consigo entre 100 e 120 peças para serem apresentadas aos possíveis compradores.

"Apesar da concorrência com empresas do Sudeste, a moda cearense é sempre muito bem vista lá fora, é bem respeitada. Nossa estilista é concentrada em pesquisa, o que ajuda bastante a levarmos produto de qualidade, com tendência inovadora. Isso nos ajudou a formar uma boa cartela de clientes na região Centro-Oeste", diz Fátima Teixeira. Em junho, a Êxito também estará na edição Primavera/Verão do EMF.

SALÃO DE NEGÓCIOS
Fashion Rio também gera boas oportunidades


Pela primeira vez no Rio-à-Porter, empresas cearenses integraram o Polo de Moda Ceará e fecharam bons negócios

Entre os 16 polos de moda que estiveram presentes no Rio- à-Porter (novo salão de negócios de moda e design do Fashion Rio), o Polo Moda Ceará mostrou sua força e diversidade com coleções de quatro marcas enraizadas no Estado: Jô-iola, Ethel Whitehurst, Catarina Mina e Emanuelle Criações. O evento aconteceu, entre os últimos dias 10 e 13, em paralelo à semana de moda carioca. Na ocasião, puderam ser conferidas as últimas tendências da moda nacional, que aportaram pelo Píer Mauá.

Reunidos na passarela, cada um dos polos e grifes puderam apresentar um look especial. Oportunidade para dar boas vindas a expositores, convidados e compradores e iniciar a largada para as negociações. Durante os quatro dias de evento, um público de mais de três mil visitantes, incluindo lojistas de todo o Brasil e compradores internacionais, de países como Estados Unidos, Emirados Árabes, Líbano, África do Sul, Inglaterra, Austrália, Japão, Holanda, Portugal, França e Espanha, puderam conferir as novidades.

Para Lara Romcy, proprietária da butique de roupas femininas Jô-Iola, o encontro foi uma excelente oportunidade de prospecção e efetivação de negócios. "Fizemos muitos contatos de compra e com fornecedores. Chegamos até a vender para a Nova Zelândia. Fomos pela 1ª vez ao Rio-à-Porter, mas já com intenção de retornar no ano que vem", projeta a empresária.

Também pela 1ª vez no evento, Ethel Whitehurst, da grife infantil Yamor da Ethel, também considera a oportunidade um sucesso. "Saímos de lá com 23 pedidos para entrega entre 30 e 60 dias, somando 1.500 peças que irão para compradores do Paraná, Espírito Santo, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Manaus. Muitos não esperavam ver o produto infantil na feira e passaram a conhecer. Acho que o Ceará inova ao mostrar produtos de muita qualidade", afirma a empresária, completando ainda que seus vestidos para meninas entre 1 e 8 anos também foram apreciados por visitantes da Itália e do Chile.

Lançado em 2009, o Polo Moda Ceará foi lançado em 2009, a partir de um planejamento estratégico elaborado pelo Sebrae/CE, com empresas de moda e instituições como o Sinditêxtil. Consiste em um projeto que contempla consultoria, palestras, acesso ao mercado, participação em feiras, tudo no intuito de potencializar a moda cearense. Informações através do Sebrae/CE, no (85) 3255 6682. (LB)

LÍVIA BARREIRA
REPÓRTER

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios