Minha Casa, Minha Vida: Construção Civil comemora nomeação de Rogério Marinho

Segundo o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), José Carlos Martins, o diálogo do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) com o Ministério da Economia deve ser Fortalecer

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: "Nós acreditamos que, com a entrada do Rogério Marinho, vai sim haver um avanço muito grande na área da habitação do Governo Federal, porque ele é um profundo conhecedor do setor", afirma Martins.

A nomeação de Rogério Marinho - ex-secretário especial de Previdência e Trabalho - ao Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) foi comemorada pelo setor de construção civil . A expectativa é que, com o novo ministro, o programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) passe a ter melhores resultados.

A avaliação é do presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), José Carlos Martins, que esteve em Fortaleza nesta quinta-feira (06) na pose da presidência do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Ceará (Sinduscon-CE).

"Nós acreditamos que, com a entrada do Rogério Marinho, vai sim haver um avanço muito grande na área da habitação do Governo Federal, porque ele é um profundo conhecedor do setor e quando a gente fala de casa não estamos falando somente de dinheiro, mas de problema social, e o Rogério Marinho tem a capacidade de ter sensibilidade para esse assunto. Então, nós estamos aplaudindo demais a nomeação do ministro Rogério Marinho", afirmou Martins.

Ele ainda acrescentou que o diálogo do MDR com o Ministério da Economia deve ser fortalecido. "Esse diálogo estava muito difícil entre os dois ministérios nos últimos tempos. O diálogo do Rogério Marinho é muito bom com o ministro Paulo Guedes. Então, o ministro Paulo Guedes, quando o ministro Rogério Marinho se comunicar com ele, estará recebendo, entendendo a realidade do problema", avalia o presidente da Cbic.

Para ele, o Norte e Nordeste devem se beneficiar especialmente da nomeação de Marinho, uma vez que o novo titular do MDR é potiguar. "O maior problema habitacional está nas grandes capitais do Norte e Nordeste. Eu tenho que ter sensibilidade para entender isso, que habitação não é um mero negócio econômico do banco, tem que ter um cunho social. Estou muito feliz com a nomeação do Rogério, porque ele viveu isso, ele sabe o que é seca, sabe o que é dificuldade", ressaltou Martins.

Novo MCMV

O presidente da Cbic ainda critou a proposta de reformulação do Minha Casa, Minha Vida - que prevê a distribuição de vouchers de R$ 60 mil, em média, para famílias que ganham até R$ 1,2 mil para comprar unidades prontas, construir ou reformar. De acordo com ele, o programa não pode se reduzir a isso. "Isso não é um programa. Programa é algo que ataque e diminua o déficit de 7 milhões na habitação. Isso só pode ser uma das ações dentro do programa. Não se faz nem um milhão de casas com vouchers", afirma.

"É um fato que está sendo criado para tentar dar um tempo enquanto não tem dinheiro no orçamento. Lógico que com o Rogério Marinho isso vai ficar muito claro. Ele sabe disso. E nós não somos contra o voucher, somos contra um programa de governo ser baseado em vouchers", acrescenta.

Assuntos Relacionados


Mario Mesquita

Comércio exterior do Nordeste

Mario Mesquita
26 de Maio de 2022