Lojas de shoppings abrem dia 8, mas com 40% da mão de obra e horário reduzido

Na data, começa a valer a 1ª fase do plano estadual de reabertura, quando todo o comércio poderá retornar as atividades

Legenda: Shoppings vazios ou fechados viraram realidade em meio a crise do Covid-19
Foto: Foto: Arquivo Agência Brasil

Hoje com funcionamento limitado a serviços essenciais como supermercados, farmácias e restaurantes com delivery, as operações de comércio em shoppings e na rua voltam a funcionar a partir do dia 8 de junho, após fase de transição do plano de retomada das atividades econômicas do Ceará. O retorno se dará com 40% da mão de obra, nos 14 dias previstos para durar essa fase, além de horários reduzidos.

O anúncio da retomada foi feito pelo governador Camilo Santana, nesta quinta-feira (28).

Já a partir desta segunda-feira (1º), alguns segmentos do comércio, exceto os que estão localizados dentro de shoppings, já voltam a funcionar - na chamada fase de transição. Nesse período, poderão abrir comércios da construção civil, da cadeia de saúde (inclusive óticas), cabelereiros e serviços gráficos.

> Salões de beleza poderão abrir as portas no início de junho; academias retornam no fim de julho
> Igrejas poderão retomar atividades a partir de 22 de junho no Ceará
> Camilo nega retorno das aulas em junho; escolas voltam à atividade na última fase
> Restaurantes voltam a funcionar das 9h às 16h a partir de 22 de junho

Proposta de escalonamento para transição:

Comércios
- 10h às 16h

Construção Civil e Indústria de Transformação
- 7h às 17h

Serviços (executando atividades vinculadas a outras cadeias)
- 8h às 20h, ajustando as jornadas às características dos diversos segmentos

Administração Pública
- 9h às 18h

Outros setores de atividade
- Serviços essenciais em funcionamento atualmente continuam com horário regular
- Instituições de Ensino ainda com atividades suspensas
- Admite-se que o horário de 8h concentrará uma gama de serviços que não são impactados pelas regras acima (os essenciais, serviços domésticos, etc.)

*Em função da demanda pelas atividades econômicas, os setores poderão ajustar os horários de saída de forma mais adequada

Fase 1

Com o início da primeira fase, todas as cadeias do comércio reabrem, com 40% dos trabalhadores liberados para o retorno das atividades e horário reduzido. Não existirá diferença entre comércio de rua e shopping.

Nas fases 2 e 3, as cadeias já liberadas ficarão com funcionamento pleno. 

Normas para retomada dos setores econômicos

O Grupo Técnico de Trabalho para a Retomada Responsável das atividades econômicas no Ceará elaborou um documento contendo 12 protocolos com normas para os setores do comércio de bens e serviços, indústria, obras civis, transporte público e campeonato de futebol.  

De acordo com o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio-CE), Mauricio Filizola, foram estabelecidas diretrizes que estabelecem o uso de máscaras por funcionários e clientes, disponibilidade de alcool em gel e distanciamento de pessoas, mas cada empresa adaptará os procedimentos à sua realidade.