Jovens estudantes precisam ingressar mais cedo no mercado

Dica de especialista leva em consideração mudanças no ambiente de trabalho, com uso de tecnologia e valorização de habilidades mais humanas

Legenda: Tecnologia tem chegado rapidamente a áreas de farmácia, química e agronegócio
Foto: Saulo Roberto

Os jovens estudantes precisam ingressar cada vez mais cedo no mercado de trabalho. Essa é uma das dicas dadas pelo superintendente Nacional de Atendimento do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), Luiz Gustavo Coppola. “Para o jovem que quer entrar no mercado de trabalho, a gente recomenda que procure um estágio cada vez mais cedo. Quanto mais cedo ele tiver acesso ao mercado, mais real vai ser essa expectativa de necessidade que o mercado tem para ele. No estágio, ele vai confirmar a escolha de carreira. O estágio vai dar uma realidade para ele se aquela profissão que ele escolheu é a que ele tem aptidão”, diz.

Segundo Coppola, a tecnologia está cada vez mais presente no mercado de trabalho e isso contribui para que novas profissões surjam e outras desapareçam com o tempo. “Nós achamos que a tecnologia pode gerar desocupação em algumas atividades que são mais repetitivas e que podem ser substituídas por inteligência artificial, mas também a tecnologia está gerando uma onda de possibilidades”. 

O superintendente Nacional de Atendimento ainda cita exemplos de áreas que já convivem com a tecnologia atualmente. “Isso já está acontecendo. A tecnologia chega aos países cada vez mais rápido, como na área farmacêutica, na área química, no agrone-gócio. Isso chega de uma maneira rápida. Essa transformação já existe e as universidades já discutem os seus conteúdos pedagógicos”. 

Em algumas áreas, abrem-se novas oportunidades com a tecnologia, na opinião de Coppola. “Você tem outras possibilidades que vão surgindo em decorrência de outras atividades deixarem de existir ou por terem uma relevância cada vez menor. A inteligência artificial na área da saúde, direito e comunicação é importante, mas não substitui a análise mais profunda dos processos. Por isso, é importante a atualização contínua dos trabalhadores”, aponta. 

Transformação

De acordo com ele, todas as carreiras que existem atualmente passarão por uma transição. “Mas o profissional vai ter que se atualizar sempre. O aprendizado é constante e permanente. A gente passa a mensagem para os jovens que o desenvolvimento de seus soft skills, como comportamento, atitude, resiliência, trabalho em grupo, vai pesar muito. Não só o hard skills é importante. Conhecer a matéria, a atividade, atualizar processos, isso é importante. Mas o profissional do futuro tem que ter essa habilidade de transformação e adaptação. O CIEE insiste para que o jovem se forme no conjunto completo como profissional, e não só a formação técnica”. 

Coppola diz ainda que o estágio tem sido muito utilizado pelas empresas como estratégia dos recursos humanos. “Independentemente da oscilação da economia, a gente tem todos os anos crescimento no número de oportunidade de estágio. Em 2020, a nossa expectativa é de um ano positivo de crescimento. Acreditamos que as vagas de estágio em nosso País crescerão até 10%”.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados