Inflação de Fortaleza acelera e vai a 0,65% em julho

O acumulado dos primeiros sete meses do ano ficou em 6,10%, maior do Brasil

Escrito por Redação Diário do Nordeste,

Negócios

A inflação de Fortaleza medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acelerou em julho, variando 0,65% ante alta de 0,32% no mês anterior, junho. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

acumulado dos primeiros sete meses do ano ficou em 6,10%. Já nos últimos 12 meses, o IPCA tem avanço de 10,78%. Com estes resultados, Fortaleza destaca-se mais uma vez como a região com as maiores inflações acumuladas do Brasil.

Brasil

No País, a inflação também acelerou, registrando alta de 0,52% em julho, 0,17 ponto percentual acima da taxa de 0,35% de junho. Com este resultado, o acumulado no ano foi para 4,96%, variação menor que os 6,83% registrados em igual período do ano anterior.

Considerando os últimos doze meses, o índice situa-se em 8,74%, pouco abaixo dos 8,84% relativos aos doze meses imediatamente anteriores.

Com 65% de participação no IPCA do mês, o grupo Alimentação e Bebidas teve a mais elevada variação para os meses de julho em 16 anos, quando a alta atingiu 1,78%.

As principais contribuições individuais ficaram por conta do leite (17,58%) e do feijão-carioca (32,42%). O arroz também se destaca, com preços elevados em 4,68% na média nacional. Em Fortaleza, a alta do cereal chegou a 7,49%.

INPC

A inflação de Fortaleza medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre um e cinco salários mínimos, registrou variação de 0,66% em julho. No ano, a variação acumulada ficou em 6,22% e, nos últimos 12 meses, foi a 11,15%.

No Brasil, o INPC apresentou variação de 0,64% em julho. Assim, o acumulado do ano ficou em 5,76%. Considerando os últimos 12 meses, o índice está em 9,56%, pouco acima dos 9,49% relativos aos 12 meses imediatamente anteriores. Em julho de 2015, o INPC registrou 0,58%.