Hotéis se preparam para aumentar rigor a protocolos na alta estação

Setor prevê realização de eventos de menor porte para celebrar festividades de fim de ano sem a tradicional festa no aterro. Empresários esperam que Estado amplie capacidade de hospedagem, mas ainda não há sinalização

Legenda: Segundo a presidente do Sindieventos, projeção de novas liberações a cada 14 dias foi apresentada pelo governador Camilo Santana
Foto: Shutterstock

Com a elevada procura por Fortaleza em dezembro, o setor hoteleiro do Ceará está se preparando para a alta estação com a capacitação de profissionais para aumentar o rigor com o cumprimento dos protocolos sanitários contra a proliferação da Covid-19. Sem a tradicional festa de Revéillon no aterro da Praia de Iracema, os empresários apostam em eventos menores para oferecer aos hóspedes opções para celebrar as festas.

Ontem (1º), o Visite Ceará – Fortaleza Convention & Visitors Bureau, realizou no Centro de Eventos encontro entre empresários para discutir os protocolos e capacitar os colaboradores do setor. O encontro “Recriando Eventos em Novos Momentos” simulou diferentes perfis de eventos para aplicar a prática dos protocolos de prevenção. “O intuito é treinar os profissionais a cumprir todo o protocolo à risca”, salientou a presidente do Visite Ceará, Ivana Bezerra. 

Em alguns hotéis de Fortaleza, além da utilização de álcool em gel, uso obrigatório da máscara e realização de check-in por QR Code, está sendo praticada ainda a higienização de malas e cartões de identificação dos hóspedes, por exemplo, com luz ultravioleta. 

A preocupação com o rigor dos protocolos é também devido ao planejamento dos dirigentes dos hotéis para realização de eventos particulares no fim de ano. A ideia é promover ceias de Ano Novo para os hóspedes, como o Diário do Nordeste informou na edição de 16 de novembro

Capacidade

O setor ainda está se antecipando para a possibilidade de o Governo do Ceará flexibilizar regras do decreto de isolamento em relação à capacidade máxima de pessoas em ambientes fechados, informou Ivana Bezerra. Ainda não há qualquer sinalização do Estado neste sentido.

Atualmente, o decreto de isolamento social do Estado permite capacidade máxima de 60% nos hotéis – o trade pleiteia que o limite seja ampliado a 80% na alta estação. Já em relação a eventos, é permitida presença de, no máximo, 100 pessoas em locais abertos. 

Mesmo sem a definição do poder público e sem poder oferecer o pacote de fim de ano aos hóspedes, a procura dos viajantes pelo Ceará já está intensa, de acordo com a presidente do Visite Ceará. “A gente tá vendo que mesmo sem ter a festa de Réveillon, que já é um marco da nossa cidade, a gente tá tendo uma procura para o destino, independentemente de ter festa ou não”, disse Ivana Bezerra.

Selo ‘Safe Travels’ 

Para ela, o compromisso dos hotéis com a segurança sanitária, reforçado pelo recebimento do selo de segurança global ‘Safe Travels’ do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, sigla em inglês), em outubro, tem sido fator importante para atrair os turistas. A presidente afirma, ainda, que a maioria dos hotéis já chegou ao seu limite de reservas para o Réveillon. 

“O que a gente espera é que seja liberado, pelo menos, os 80% porque achamos que vamos, sim, chegar a esse percentual de ocupação”, prevê. Se as regras do decreto permanecerem sem alterações, como vem ocorrendo nas últimas semanas, a única saída para os hotéis, segundo Ivana Bezerra, é continuar abrindo os restaurantes para os hóspedes seguindo os protocolos sanitários atuais.

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios