Gargalo no fornecimento deve fazer com que barracas de praia aumentem valor das cervejas

Com um valor mais elevado do que nos fornecedores habituais, a tendência é que haja majoração de preços, que, se continuarem, devem ser repassados aos consumidores finais nos próximos meses, segundo a Associação dos Empresários da Praia do Futuro

Barraca de Praia
Legenda: Embora os proprietários estejam "segurando os preços", apesar de terem comprado as cervejas entre 12% e 16% mais caras, provavelmente, haverá aumento nos valores cobrados aos clientes
Foto: Natinho Rodrigues

Assim como os proprietários de bares e restaurantes, os de barracas de praia estão notando uma queda na oferta de cervejas nos fornecedores, o que faz com que os empresários recorram a mercados ou supermercados para evitar um desabastecimento. Com um valor mais elevado do que nos fornecedores habituais, a tendência é que haja majoração de preços, que, se continuarem, devem ser repassados aos consumidores finais nos próximos meses, segundo a presidente da Associação dos Empresários da Praia do Futuro (AEPF), Fátima Queiroz.

De acordo com a dirigente, há aproximadamente um mês, os proprietários dos estabelecimentos têm dificuldades na compra de cervejas com os fornecedores habituais, e algumas marcas, afirma, já "sumiram" do cardápio destes, o que os força a se deslocarem a mercados ou supermercados, para que o produto não deixe de ser ofertado nas barracas de praia. 

"A justificativa que nos dão é que, durante a pandemia, houve uma redução na produção industrial, e no estoque deles (fornecedores). É provável que quando retornem, eles venham com a majoração de preços. Até agora, está todo mundo segurando os preços, apesar de termos comprado de 12% a 16% mais cara. Provavelmente, haverá aumento, já que teve elevação", diz Fátima Queiroz. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios