Franquias de turismo e de serviços a empresas são tendências no CE

Expansão da movimentação turística do Estado nos últimos anos é favorável ao surgimento de franquias no setor. As chamadas B2B, que têm empresas como cliente final, e de educação também continuam em expansão

Enquanto os segmentos de alimentação e saúde, beleza e cuidados pessoais continuam liderando em participação de franquias no Ceará e no Brasil, aos poucos outras atividades vão ganhando cada vez mais espaço dentro do franchising. Vivenciando um momento ímpar no segmento de turismo, o Estado do Ceará deve passar por uma crescente no número de franquias voltadas para o setor ou áreas afins nos próximos anos, na avaliação do diretor regional da Associação Brasileira de Franquias (ABF), Leonardo Lamartine.

. Interiorização é tendência para setor de franquias no Ceará

. Mais da metade das franquias no Ceará é de alimentação ou beleza

"Os segmentos de beleza e de alimentação ainda se destacam, mas outras áreas como hotelaria e turismo têm crescido bastante e eu acredito muito nisso para o Nordeste", explica Lamartine.

Além do avanço de franquias voltadas para esse segmento, negócios que atuam no modelo B2B (business to business, ou empresa para empresa, em português) também têm oportunidade diante desse cenário.

Com a busca por uma qualificação cada vez maior dos empreendimentos voltados para receber turistas de outros países, empreendimentos como hotéis e resorts podem ajudar a impulsionar esse mercado. "É um momento de novos negócios na linha B2B e na área de hotéis há muito espaço para esse desenvolvimento", frisa Lamartine.

As franquias voltadas para a prestação de serviços educacionais também acompanham as mudanças provocadas por novas demandas. Um exemplo disso é a SuperGeeks, escola de ensino em Ciência da Computação e Robótica para crianças e adolescentes. A ideia de negócio nasceu no Vale do Silício, nos Estados Unidos, mas foi São Paulo quem recebeu a primeira unidade da SuperGeeks, que hoje conta com 62 unidades, sendo uma em Portugal.

De acordo com Tiago Ferreira, diretor de operações da SuperGeeks, a escola não nasceu como franquia, apesar de já voltar-se desde o início ao modelo de negócio. "Eles operaram por um ano e depois decidiram se tornar franquia", diz, destacando que o desenvolvimento de empresas e atividades voltadas para esse tipo de ensino é tendência.

"A gente vê que hoje as crianças aprendem de uma maneira completamente diferente. A educação vem sofrendo uma transformação muito grande. É um mercado que está em franca expansão", detalha Ferreira.

Além de ser considerado uma tendência, o ensino está inserido na competência "cultura digital", que integra a Base Nacional Curricular Comum (BNCC). "As nossas lojas fazem parceria com escolas por meio do CS Plus, que é um produto voltado para o estudo da Ciência da Computação na grade curricular do aluno", diz ele.

Para se tornar um franqueado no segmento, ele explica que o primeiro passo é gostar da área educacional. Além disso, ter habilidades comerciais e de gestão, claro, é um diferencial. "Hoje, temos três perfis de franqueados: os mais voltados para o lado comercial, franqueados mais focados na gestão e o franqueado pedagógico, que consegue bem fazer o link entre educação e tecnologia", diz.

Multifranqueados

A vencedora de um famoso reality show de culinária estampa a capa do site do Instituto Gourmet, franquia de escolas de culinária com apenas dois anos e mais de 60 unidades comercializadas, 40 delas já em operação.

Para Gláucio Athayde, sócio fundador da empresa, a experiência como franqueado em outras marcas de serviços educacionais ao longo de sua trajetória profissional foi fundamental para a administração do negócio. "Sou franqueado do Instituto Embeleze e franqueador do Instituto Gourmet. E pretendo continuar", relata o empresário.

De acordo com a ABF, o multifranqueado ou franqueado multibandeira é um perfil cada vez mais presente no mercado brasileiro. Em 2019, o volume de redes que possuem franqueados nesse modelo atingiu 82%, contra 74,5% no ano passado.

Segundo a Associação Brasileira de Franquias, as unidades do segmento Hotelaria e Turismo no Ceará, no primeiro trimestre de 2019, representavam 2,3% (41 lojas) do total de franquias - 0,3 ponto percentual a mais que a fatia de 2% observada ao fim de 2016. Já os serviços educacionais representaram 10,5% do total (190 lojas), 1,5% a mais que os 9% registrados há três anos no Estado.


Categorias Relacionadas