Etanol sobe com maior demanda com expectativa sobre mistura e Cide, diz Cepea

Nos cinco primeiros dias de dezembro, o indicador do etanol hidratado marcou R$ 1,2638 por litro (sem impostos)

Os preços do etanol subiram 2,6% na última semana nas usinas paulistas, com o impulso da maior demanda de distribuidoras e expectativas sobre um aumento percentual da mistura do biocombustível na gasolina, além da eventual retomada da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), apontou análise do Cepea nesta segunda-feira.

"O número de negócios efetivados nos últimos dias foi expressivo, com usinas se mantendo firmes quanto aos valores pedidos", afirmou o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) em análise.

Entre 1º e 5 de dezembro, o Indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado foi de R$ 1,2638/litro (sem impostos). O preço do anidro (misturado à gasolina) fechou a R$ 1,3897/litro (PIS/Cofins zerados).

Cide

Fonte do governo consultada pela Reuters recentemente disse que está em análise o aumento da alíquota da Cide sobre combustíveis, zerada desde 2012.

De acordo com a fonte, além de gerar receita anual superior a R$ 10 bilhões, o tributo vai melhorar a competitividade do etanol no mercado brasileiro.

O governo ainda está em fase final de estudos de viabilidade sobre os efeitos da mistura maior do etanol anidro na gasolina, que poderia subir ao limite máximo de 27,5%, ante o teto atual em vigor de 25%.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios